OUF-C2- Na Cadeia…

Once Upon a Fan

Capítulo 2 – Na Cadeia…

[Vila de Storybrooke, Maine. – Escritório do Xerife]

[Horas Depois]

  • “Ugh…”Vynn Dox gemeu ao que ele retornou à consciência..

Ao abrir os olhos, a primeira coisa que ele notou foi o teto cinza. O Sith tentou se levantar, mas o mundo ainda estava girando, e ele parou, se apoiando nos cotovelos…

  • “Urgh… Alguém anotou a placa da jamanta?” – Ele falou para sí mesmo, ignorante da presença dos outros…
  • “Jamanta é a senhora sua vó!”Alan Mallor respondeu, claramente de mau humor.

Dox piscou algumas vezes, se acostumando com a luz, e então notou a presença da Legionária, e de Lana Lang e Karlla Calrissian, que estava com um curativo na cabeça, e Allan Al Lugger, que estava com a mão enfaixada, e Gioton Windu, que tinha um olho roxo. E todos os seis estavam numa grande cela.

  • “Por que nós estamos numa cela?” – Dox perguntou, ainda confuso.
  • “O que você acha, Sherlock?” – Gioton perguntou, sarcástico – “Você envolveu o Xerife, e pior de tudo, um que é claramente insano.”

O olhar de indagação do Sith era claro:

  • “Como assim insano?” – Dox perguntou encostando-se na parede.
  • “O cara pensa que é um personagem de contos de fadas.”– Al Lugger explicou – “O cara acha que é o príncipe da Branca de Neve”

Dox fitou de Al Lugger para Gioton, Karlla, Alana e Lana. Eles claramente compartilhavam a mesma opinião.

  • “E por isso ele é louco?” – Dox perguntou, engatando sua análise antes que alguém mais falasse – “Eu conheci essa semana Geppetto,  Red Riding Hood,  Os Sete Anões e Cinderella. Algum de vocês lembra de algum destes personagens ou das histórias deles antes de recobrarem a memória aqui?”

Os outros olharam entre si, e aqueles buscavam na memória nas lembranças deles, descobriam que eles realmente não sabiam sobre esses contos de fadas até após eles recobrarem a memória em Storybrook. Calrissian bateu as mãos no banco onde ela estava sentada, de forma exacerbada, e falou:

  • “Isso eu ridículo!”– Karlla exclamou – “Eles vem de contos de fadas!  Onde existem seres fantásticos e mágica!”
  • “Falou a mulher do povo alado.” – Dox retrucou, já não sentindo-se entorpecido.
  • “E em relação à mágica?” – Gioton perguntou – “Nós não temos mágica em nossa galáxia.”

Dessa vez, o Sith não precisou responder, por que Allan fez isso por ele:

  • “Muitos veem a Força como mágica, Gioton.” – O Cavaleiro das Trevas falou. – “De fato, há registros de usuários da Força que fizeram coisas que rivalizam o conceito de mágica daqui.”

Dox verificou seus bolsos, e retirou de dentro do casaco o seu celular, enquanto Alana argumentava com seu colega:

  • “E como é que você sabe disso, sabichão?” – Mallor perguntou.
  • “Tirando o fato de que eu era bibliotecário no acervo da Cavalaria? Eu tenho uma livraria aqui.” – Al Lugger respondeu.
  • “Zôrra, você tem uma livraria?” – Gioton perguntou, surpreso e indignado – “Cacete, eu sou caixa de supermercado, e você tem uma livraria?”
  • “Você acha que isso é ruim? Tente ser garçonete no bar, com todo bebum da cidade tentando passar a mão em você.” – Alana reclamou.
  • “Você acha que isso é ruim? Tente ser a secretária que fica levando cantadas descaradas do chefe e ter que inventar um namorado fictício pra aquietar o velho babão.” – Calrissian também reclamou.

Lana olhou surpresa para o resto do grupo, e levemente encabulada, ela falou:

  • “Nossa, agora meu me sinto até com vergonha…” – Lang disse
  • “Por que, o que você era?” – Gioton perguntou – “Cafetã?”

A pergunta de Windu lhe valeu um tapa na nuca por parte de Al Lugger, que ele só não protestou por que ele se viu recipiente do bat-olhar do Cavaleiro.

  • “Perdoe meu companheiro bouca-frouxa, alteza.” – Allan se desculpou de forma educada.
  • “Não se preocupe, Sir Allan.” – Lang respondeu com graciosidade – “Na verdade eu era, ou sou, uma viúva de um oficial militar que deixou uma boa pensão, e eu faço artesanato e tricô pra passar o tempo.”
  • “Tricô? Sério?” – Alana perguntou, surpresa
  • “O que tem demais? É divertido!” – Lana se defendeu, levemente ofendida – “Além do que, não é como se eu tivesse escolhido, afinal de contas, nós sabemos quem fez a escolha para nós.”

Novamente, todos os olhares se voltaram para o Sith, que sentindo a tensão, parou de mexer no seu celular:

  • “O que?” – Ele perguntou
  • “Isso explica muita coisa.” – Gioton falou, e se dirigindo ao Sith, ele falou – “Cacete, isso que é guardar rancor na geladeira. Me colocar como caixa de supermercado?”
  • “Eu não tive nada a ver com isso.” – Dox se defendeu.
  • “Dá um tempo, Warlock, isso tem você escrito do primeiro ao quinto.” – Mallor o acusou.
  • “Não apenas isso, eu aposto que ele…” – Karlla falou, apontando para o Sith –”Deve ser um manda chuva da área.”

Dox dispensou um olhar sujo à Legionária, que não se intimidou de maneira alguma.

  • “No mínimo, ele é um milionário recluso.” – Alana especulou
  • “Isso, ou um Juiz.” – Gioton adicionou
  • “Juiz ele não é. Disso eu sei.” – Karlla falou, revelando mais do que ela queria – “Mas eu já o vi no tribunal!”

O olhar de alarme do Sith o traiu, e o resto do grupo notou isso:

  • “Ah-Hah! Ele é advogado.” – Gioton declarou.
  • “Não, não é isso.” – Calrissian falou, tentando resgatar a lembrança específica
  • “Promotor então?” – Lana arriscou um chute.

A Legionária balançou a cabeça em negativa, e o Sith pareceu ficar mais desconfortável a cada momento:

  • “Meirinho?” – Allan chutou
  • “Guarda?” – Gioton tentou de novo
  • “Mensageiro?” – Lana de novo
  • “Membro do Juri?” – Alana

Os chutes continuaram, e Dox sentiu o seu colarinho de repente ficar meio apertado. Não iria demorar muito tempo até que Calrissian se recordasse do encontro dos dois…

  • “Lembrei!” – Dito e feito, Karlla se pronunciou, se levantando do banco, e imediatamente ela se sentou – “Oh…”
  • “Oh?” – Gioton repetiu, confuso

Todos os olhares foram para a Starhavean, que pela primeira vez, olhou para o Sith, com piedade nos olhos. Dox virou a cara, olhando para a parede, por que ele sabia o que estava para vir:

  • “O que? O que que ele é?” – Gioton perguntou.

Karlla sentiu um certo desconforto em se pronunciar, e tentou escolher suas palavras:

  • “Ele é um… técnico…consultor?” -Ela tentou não falar muito.
  • “Técnico consultor? Isso não é tão ruim.” – Lana falou, estranhando a hesitação de Calrissian.
  • “Técnico consultor em que área?” – Allan perguntou, mais direto.
  • “Hã… em…lei fiscal?” – ela falou.

A Legionária fitou o Sith, e seus lábios se moveram num “desculpa” silencioso. Ela realmente estava sentindo pena dele agora:

  • “Lei fiscal. Você quer dizer um técnico em taxas.” – Allan especificou.
  • “Técnico em taxas? É isso? Que tédio.” – Alana falou, perdendo o interesse.
  • “Técnico em taxa não é tão ruim assim.” – Lana falou, tentando olhar pro lado positivo – “Ele ajuda pessoas a lidar com o Imposto de Renda…”

Karlla levou as mãos ao rosto de vergonha,não por ela, mas por Dox:

  • “Ele não ajuda as pessoas, ele trabalha pro governo…” – Ela finalmente revelou tudo.
  • “Você quer dizer?” – Gioton falou, virando-se imediatamente para o Sith

Os olhares de surpresa e espanto recaíram sobre Dox, que fez uma cara de quem tinha acabado de chupar limão com sal…

  • “Ele é inocente.” – Allan declarou, com convicção
  • “Verdade. Até Siths tem um módico de respeito próprio.” – Gioton falou
  • “Puta que Pariu, o cara é Auditor do Imposto de Renda.” – Alana falou, em descrença.
  • “Satisfeitos agora?” – Vynn perguntou, visivelmente corado de embaraço.
  • “Desculpa aí, cara…” – Gioton falou – “Eu achei que eu era um fudido, mas você ganha…”

Dox dispensou mais um olhar sujo, mas sem efeito…

  • “Puta merda… o cara é a mosca no cocô do cavalo do bandido…” – Alana descreveu de forma mais adequada a situação do Sith.

Gioton e Alana olharam um pro outro, e após um segundo de silêncio…

  • “HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH!!!” – O riso da dupla permeou por todo o recinto.

Lana cobriu polidamente o rosto, mas também riu. Karlla, ainda com uma cara de pena, tentou seu melhor para não rir, quase sucedendo em seu intento. Allan não riu abertamente, mas a sombra de um sorriso surgiu no seu rosto taciturno.

  • “Frakk.” – Dox resmungou, uma vez mais sabendo o que viria a seguir…
  • “Se a gente jogar ele numa cova. A terra cospe de volta, HAHAHAHAH.” – Alana começou com o bombardeiro de piadas
  • “Sabe por que a Força criou Os auditores?” – Gioton perguntou
  • “Não, por que?” – Alana entrou no jogo
  • “Por que ela queria mostrar que tinha escória pior que Advogados!” – O Cavaleiro respondeu.

Mais risadas, mais piadas, e Dox começou a cogitar quanto tempo ele levaria para quebrar a trava daquela cela…

  • “Sabe que o Leão mandou uma carta pra simplificar a coleta de taxas no futuro?” – Alana perguntou
  • “Não, o que falava nela?” – Gioton perguntou
  • “Falava primeiro para descrever quanto dinheiro você fez no ano anterior, e então para enviar um valor igual ao que você descreveu antes direito pro leão.”

As barras pareciam meio enferrujadas, talvez Vynn conseguisse forçar uma delas até arrebentar…

  • “O auditor falou pro declarante: Eu sinto muito, mas você não pode declarar o que você pagou no ano passado de taxa como investimento falido.”

Talvez, se ele usasse a corrente que segurava o banco, ele pudesse forçar a porta o suficiente para destrancar…

  • “Se você pensa que ninguém se importa que você está vivo ou não… tente atrasar sua declaração.”

Aquela parede era de concreto, mas o teto parecia ser de alvenaria. Talvez ele conseguisse usar o banco para abrir um buraco no teto…

  • “Você sabe que pílulas anticoncepcionais são deduzíveis né? Basta elas não funcionarem.”

Arrancar a lâmpada do teto era fácil, mas Dox duvidava que ele iria conseguir amperagem o suficiente para se eletrocutar até a morte…

O sith agradeceu silenciosamente à Força quando ele viu Charming entrando no escritório, acompanhando de uma mulher, por que isso acabou com a sua conga da humilhação.

  • “Aqui estão eles.” – Charming falou, e virando-se para a mulher, ele perguntou – “Então, quem são eles, Regina?”

FIM DO CAPÍTULO

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Fan Fic Pt, Fan Fiction, Once Upon a Fan, Português

3 Respostas para “OUF-C2- Na Cadeia…

  1. OMG!!! o que a Regina vai aprontar?? #Medo..
    Agora eu realmente entrei no personagem.. fiquei com dó do Vynn Dox..
    mas fala serio cade a Nossa Amidala??

  2. helena

    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkk o melhorzinho foi Allan!!
    Caixa de supermercado!! Kkkkkkkkkkkkkkk
    dependendo de quem lançou a maldição, pobre Amidala!! =D

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s