Fan Wars Universe – AMILOCK (One Shot) Parte 1

Saudações, Damas e Cavalheiros.

Este é um Companion que eu escrevi, que faz parte do Universo de Fan Wars, mas não é parte da Sequência Oficial. Esta fiz faz parte do Universo-1 de FW, e se passa um ano depois do final da Guerra Civil Galáctica. Alguns personagens são novos, e outros estão bem mudados, mas não é preciso conhecer intimamente os personagens para entender a trama.

Boa leitura 🙂

 

#Holopedia Galáctica Loading……Information Matrix Online……Engine Search Ready#

 

#Playback Ready……Loading File FWU.1s-AW01#

 

FAN WARS UNIVERSE

 

One Shot – AMILOCK

 

#Ano 25041 da República Galáctica#

 

#1 Ano após à Batalha de Coruscant#

 

[Planeta Kernus– Cidadela de Adama – Manhã] #Kuat Examiner: Corellian Run – movimentação comercial no ano fiscal corrente: ¢ 4.5 milhões de TeraCréditos#

 

O céu nublado do verão Kernusiano e a brisa suave do oceano formavam a comitiva de boas vindas aos turistas e visitantes na capital do planeta, no terceiro dia do Mardi Gras de Solstício de Adama, um dos eventos mais populares do calendário galáctico. O festival desse ano trazia um significado a mais, sendo o primeiro evento do Calendário Galáctico Imperial após o final da guerra, e portanto, ganhando ares de celebração pela paz restaurada.

 

Nas ruas da orla, quiosques, estandes e droids vendiam de praticamente tudo para todos os gostos, e em vários pontos bandas ou holoplayback tocavam, atraindo a atenção dos foliões, além dos artistas de rua, que faziam de tudo, desde malabarismos a teatros ao ao livre, para o entretenimento dos presentes. Foliões fantasiados transitavam no calçadão, e os banhistas tomavam conta das praias, como era de se esperar em um feriado quente de verão.

 

Em meio as massas, Imperatriz Amidala #Helena Amidala Naberrie; Naboan – Imperatriz Galáctica; Política Lendária, detentora do Anel Esmeralda; tentando relaxar e não dar bandeira#, Imperatriz Galáctica, seguia seu Executor Imperial, Darth Warlock #Vynn Nuruodo Dox; Chiss-Zodian – Executor Imperial; Mestre Lendário da Força, Tenebrosidade, Intelecto Nivel 12; despreocupado#, que transitava casualmente entre a plebe local. Amidala havia se oposto inicialmente à ideia de sair sem utilizar nenhum tipo de disfarce ou dispositivo de camuflagem, achando que era muito arriscado, e até mesmo o manto encapuzado que ela estava usando havia sido motivo de argumentação com o Sith. Foi preciso alguns minutos de argumentação para que ela aceitasse vestir um de seus vestidos reais, ainda que fosse um bem mais prático, diário, leve e menos espalhafatoso, sob a condição dele não utilizar o traje de gala da Cavalaria e sim os robes Zodians que ele estava trajando. Foi somente após os dois saírem que ela descobriu, com certa surpresa, que o visual deles não era mais “único”, ela ficou menos despreocupada, mas não completamente convencida.

 

·         Você quer fazer o favor de relaxar, Amidala? – Warlock perguntou, sarcástico – Eu já lhe disse que ninguém vai nos reconhecer.

·         Eu ainda preferiria ter um holocloack comigo. – A Naboan respondeu – E aqui, você me chama de Lenna, lembra? Já pensou se alguém ouve você?

·         Se alguém me ouve, vai pensar simplesmente que eu sou mais um das dúzias de cosplays da Imperatriz Amidala e de Darth Warlock que estão perambulando por aqui. – O Zodian retrucou – Ou você estava tão tomada de pânico quando aquele “Warlock” gritou por seu nome para notar as outras cinco “Amidalas” que responderam de volta à ele?

 

Helena olhou para o sorriso cafajeste no rosto do seu Executor, e falou:

 

·         Você tem sempre, que ter razão, não é, Warlock? – Ela perguntou, mal-satisfeita

·         Uma das muitas vantagens em se ter um intelecto nível 12. – Ele respondeu, esnobando.

 

A Imperatriz levou as mãos à cintura, ao que o Sith virou-se para ela, com os braços cruzados no peito,e o mesmo sorriso cafajeste no rosto. A sobrancelha arqueada no rosto da Naboan e o olhar dela era claros sinais de que ela não compartilhava da opinião dele, não que o Sith ligasse muito para esse detalhe. Ele descruzou os braços, e tomou uma das mãos dela na sua, ao que ele voltou a caminhar.

 

·         Por mais que eu adoraria passar o resto do dia apreciando sua beleza, nós dois ainda precisamos tomar o café da manhã antes de nos instalarmos no bangalô. – Warlock falou.

·         Eu pensei que nós íamos tomar café no hotel.– Amidala retrucou.

·         Mudei de ideia – Ele respondeu – Além do que, com tantas barraquinhas ao nosso redor, eu tenho certeza que nós podemos encontrar algo bom pra comer.

 

Ela não fez mais nenhum comentário, seguindo ao lado de seu acompanhante. Ela olhou ao redor, sentindo os diferentes aromas das comidas que eram servidas nos quiosques, e os nomes nos menus expostos nas placas publicitárias. Helena sempre havia se considerado uma mulher cosmopolita, e de bom gourmet, e isso podia ser constatado ao que ela pôde identificar boa parte das comidas que estavam sendo vendidas por ali, e mais ainda, o fato de que a maioria delas eram comidas típicas de diversos planetas da galáxia.

 

·         Hummm… eu não sabia que eles faziam um festival culinário durante Mardi Gras – A Naboan Comentou.

·         Não é parte do calendário oficial, mas já e uma tradição local – O Zodian explicou – Além do que, é uma oportunidade para a comunidade imigrante trazer a culinária deles para o público em geral.

·         De fato… nós temos algo semelhante em Theed também, durante a primavera. – Ela falou. – Mas nada tão grande quanto isso aqui.

·         Kernus é um dos principais pontos comerciais da Zona de Expansão, e está ao longa da Corellian Run.– Ele expôs – O Clima agradável e a localização cartográfica fizeram a diferença.

·         Obrigada pela explicação, “Mister Holopédia” – A Imperatriz agradeceu, usando o apelido que Val Pellaeon tinha dado ao Sith.

 

Ele a respondeu ao apelido não-grato com uma cara de desagrado que era levemente cômica, e a Imperatriz deu uma risada discreta. Ela soltou a mão dele, passando o seu braço no dele, como um casal mais propriamente dito, o que não desagradou ao Sith. Os dois continuaram a caminhar, quando um grupo de turistas, que estava tirando fotos, os parou:

 

·         As fantasias de vocês estão ótimas. – um deles falou – Vocês se importam de tirar uma foto conosco?

 

Helena olhou incrédula para o Sith, que simplesmente falou:

 

·         Claro que não – Ele falou, solícito, e virando-se para ela, ele falou – Minha Imperatriz, você quer fazer as honras?

 

Amidala olhou para Warlock, não crendo que ele falou com ela daquela maneira na frente de estranhos, mas para surpresa dela, outra turista falou:

 

·         Ai, que fofo! – A turista falou – Ele falou igualzinho como Lorde Warlock fala com Sua Majestade.

 

A Imperatriz não pôde deixar de pensar na ironia das palavras da moça, ao que ela tomou posição no meio do grupo junto ao Executor. O droidcam bateu a foto, e um dos turistas sugeriu mais uma foto, desta vez só do casal. Helena era acostumada com sessões de fotos, tendo participado de inúmeras delas durante sua carreira, mas aquela experiência era diferente… Ela estava fazendo papel de uma outra pessoa personificando à ela mesma…

 

·         A Imperatriz está beijando o Executor! – Alguém exclamou, quase fazendo Helena pular de susto.

 

De imediato todos olharam para outro ponto no calçadão, onde outro casal de cosplayers vestidos de Amidala e Warlock estavam posando para fotos, e naquele momento, beijando para a foto, momento que foi aproveitado pela dezenas de câmeras cujos flashes puderam ser notados.

 

·         Nossa, imagina os dois de verdade fazendo isso, héim? – alguém comentou ao lado deles.

·         Ah, mas quando, e se eles ficam juntos, é longe das câmeras. – outra pessoa comentou – Todo mundo sabe como os dois são reservados.

 

Amidala sorriu uma vez mais com a ironia da situação, e o mesmo turista que havia pedido pelas fotos antes, sugeriu:

 

·         Por que vocês dois não beijam para uma foto também? – Ele perguntou – Vocês dois são um casal bem mais bonito que os dois ali.

 

De fato, o “Warlock” e “Amidala” que estavam posando para fotos, ainda que vestidos impecavelmente, ele com a armadura negra e ela com o vestido e robes que a Imperatriz usou na primeira seção do Parlamento Galáctico após o fim da guerra, não eram fisicamente semelhantes aos verdadeiros, a moça sendo na verdade pouco mais alta que o rapaz. O Sith olhou para Helena, com uma expressão inquisitiva no rosto, e ela olhou para ele, sabendo de imediato que ele estava deixando para ela a decisão de posar para a foto ou não. Ele podia ser manipulador e dar um jeito de ter as coisas as suas maneiras na maior parte do tempo, mas ele também sabia quando pedir consentimento.

 

·         Bem, por que não?– Ela falou, após alguns segundos, com um sorriso político.

·         Beleza! – Alguém falou, e logo outra droidcam apareceu.

 

Quando a Imperatriz se deu conta, meia duzia de câmeras estavam apontadas para os dois, e ela ficou grata por não corar fácil, ou já tinha ficado parecida com um Mon Calamari. Uma rodinha se abriu ao redor deles, e ela virou-se para o Zodian, que para a surpresa dela, se prostrou num dos joelhos, ainda segurando a mão dela, e falou:

 

·         Bem, antes de beijar a Imperatriz, o Executor tem que pedir permissão, não é? – Warlock perguntou, gerando risos na plateia.

·         Ótima ideia. – alguém concordou.

 

Amidala olhou para baixo, e com seu nariz empinado, ela falou:

 

·         Bem, a Imperatriz pode ou não dar permissão ao seu Executor – Ela falou, fazendo charme – Ela tem de ponderar.

·         Dá duro nele, Amidala! – Alguém brincou no meio da plateia.

 

Flashes de câmeras surgiram ao redor dos dois, e mais poses, ao que ele levantou-se, e levou uma mão a cintura dela, que virou o rosto, com uma expressão entediada. A verdade é que o absurdo da situação absurda e as poses dramáticas estavam dando a chance à Helena de se divertir como ela tinha poucas chances de fazer normalmente, fazendo ridículo da pompa e circunstância da vida que eles levavam, que parecia tão irracional e fútil do ponto de vista das pessoas normais. Mais flashes, e mais uma pose, ao que ela fez uma expressão séria e irritada frente ao sorriso cínico e canalha do Sith. Entre poses, ele cochichou para que somente ela escutasse:

 

·         Você está adorando isso, não está? – Warlock a perguntou

·         Talvez. – Ela respondeu, de forma enigmática.

 

Ele chegou mais perto, puxando-a para si, colando seu corpo no dela, e com seus rostos meros centímetros um do outros, eles trocaram olhares sérios, em meio aos flashes:

 

·         Eu vou lhe beijar agora. – Ele disse em voz baixa.

·         Por que avisar? – Ela perguntou, num sussurro pausado.

 

Ela alternou seu olhar entre o rubi fantasmagórico daqueles olhos e os lábios dele, em antecipação, já nem mais lembrado da plateia ao redor deles, e suspirou ao notar o rosto dele curvar-se um pouco, no ensaio de uma finalização. Ela notou os olhos dele se movendo, e sabia que ele a estava fitando com a mesma expectativa, ao que a respiração quente dele fez contato com a pele sedosa dela:

 

·         Por educação… – Ele respondeu, antes de vencer a minúscula distância que os separava.

 

Expressões maliciosas de aprovação, aplausos e outros gestos foram gerados pelos presentes que testemunharam ao que os lábios do Zodian tocaram os lábios da Naboan, mas nem a Imperatriz nem o Executor tomaram ciência deles, estando os dois imersos no ato íntimo. Eles começaram de forma madura, sem pressa, com beijos de contato, breves, com os olhos entreabertos. Logo, o contato se intensificou, ao que as sensações se multiplicaram, e o casal se permitiu fechar os olhos, as mãos dela movendo do peito dele até o pescoço, seus dedos entrelaçando-se na nuca do Sith. As mãos dele na cintura dela a puxaram um centímetro mais próxima do corpo dele, uma delas subindo pelas costas, segurando-a de forma firme ao que ele inclinou seu corpo contra o dela.

 

Como um casal de bailarinos tomando posição ao final de uma performance, Amidala se deixou ser inclinada, segurando firme no pescoço do Executor, que a segurou com cuidado pela cintura e pelas costas, e os dois confundiram o brilho dos flashes com a miríade de sensações que eles estavam experimentando naquele momento, e no epílogo daquele momento de intimidade, muito a contragosto, ela sentiu os lábios do Zodian cometerem o sacrilégio de deixarem seus lábios… Warlock manteve sua Imperatriz ainda inclinada em seus braços quando ela abriu os olhos e o fitou, sob palmas e ovações.

 

·         Uau… Isso foi fantástico!!! – O dono da câmera original falou

·         O beijo mais incrível que eu já vi. – Outra pessoa falou.

 

O Casal “Amidala & Warlock” que estavam se beijando antes, estavam agora na plateia, aplaudindo, e “Amidala” falou:

 

·         Nossa, que demais! – A Cosplayer falou – Vocês realmente mostraram como se faz!

 

O Sith a colocou ereta novamente, mas ela manteve-se abraçada à ele ao que ela sentiu pudores com a ovação generalizada. Amidala estava acostumada a ser ovacionada por grandes discursos e feitos monumentais; ser ovacionada por ter sido beijada era algo incomum…

 

·         Obrigada, mas vocês fizeram bem também – A Imperatriz respondeu.

·         Eu e meu gatinho fizemos poses, mas vocês dois tem algo…sei lá, uma química toda especial… – A Cosplayer falou. – Ah, quem dera se a Imperatriz e Lorde Warlock fossem assim que nem vocês…

 

Amidala não estava gostando daquela atenção toda, e trocou olhares com o Sith, que, notando o receio dela, e interveio:

 

·         Bem, é melhor nós seguirmos, minha Adorada. – O Zodian falou – Nós ainda temos muito a fazer antes de nos instalarmos.

·         É verdade, querido. – A Naboan respondeu, aliviada pela saída rápida proposta por Warlock – Eu sinto muito, gente, mas nós temos de encerrar essa seção de fotos por agora.

 

Alguns rostos pareceram decepcionados, mas estes rapidamente buscaram outras atrações no meio da multidão. A Imperatriz e o Executor permaneceram ainda na companhia dos cosplayers e do fotógrafo original, que falou:

 

·         Eu vou postar essa foto no mural do festival, vai que eles sorteiam para algum prêmio. – O turista falou

·         Bem, e nós temos de ir – o “Warlock” falou – Foi um prazer conhecer vocês.

·         Igualmente. – Amidala respondeu, educada.

 

 

  

CONTINUA…

Anúncios

1 comentário

Arquivado em FW 1.0

Uma resposta para “Fan Wars Universe – AMILOCK (One Shot) Parte 1

  1. Helena

    Férias Imperiais!!! 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s