E-I;C-3;Ato II-g

 

Episódio I

Capítulo 3

[Ato II-g]

#Holopedia Galáctica Online…Search Engine Ready#

[Quadragésimo sexto dia do reinado da Imperatriz Amidala]

[Coruscant #Capital do Império Kryptonian-Coruscanti – Mais densamente populoso planeta da galáxia#– Horas antes do Amanhecer]

[Palácio Imperial]

Após a tarde caótica, Helena Amidala #Naboan; Política Legendária# não havia conseguido dormir direito. Ela e Green Arrow #Oliver Queen; Alderanian; Guerreiro Legendário, Precisão sobre-humana, reflexos sobre-humanos, Arco# haviam discutido, depois dela ter dado um chega pra lá nele durante a discussão com o Executor, e ele havia deixado o planeta, indo se juntar ao resto da Liga em Falleen. A Imperatriz dispensou os serviçais e guardas humanos, ficando com os robôs. Brianna Whiteridge #Naboan; Força-Sensitiva, Elite de Segurança# ainda a convidou para se juntar a ela e a Valéria Pellaeon #Coruscanti; Guerreira de Elite, Estrategista Legendária# num jantar informal com Miss Lane e o General Fel-Ix, que estavam no planeta. Ela não tinha humor para socializar naquela noite. Ela tomou duas taças de Brandy e se foi ver sua prima.

Depois que Terra #Carol Atlee Isaard; Tatooinean-Stratan; fisiologia sobre-humana, Geocinésia Legendária# e Power Girl #Feh Zor-L Naberrie; Naboan-Kryptonian; Poderes Super-Humanos na Presença do Sol Amarelo# foram trazidas para o palácio por Darth Warlock#Vynn Nuruodo Dox; Chiss-Zodian; Mestre da Força, Tenebrosidade, Intelecto Nivel 12#, Helena recebeu a explicação de sua prima, que explicou sobre a vida de Karen e Atlee no universo alternativo. A Naboan aceitou a situação inusitada ainda que ela não pudesse entender completamente, e fez Feh prometer que ela iria falar com os pais dela em Naboo sobre a relação dela com Carol. Finalmente, ela confiou ao Sith a tarefa de manter a imprensa longe das duas e retirou-se, mas não antes de tomar duas taças de Brandy.

Ela ainda tentou dormir, chegando a deitar-se, mas o sono não veio… levantando-se de sua cama, ela olhou para a garrafa vazia, e decidiu dar uma caminhada. Pegando seu robe, ela abriu as portas de vidro que levavam à varanda, e respirou o ar da noite. Os jammers do palácio garantiam a privacidade dos residentes, ao que não permitiam uma imagem clara, desencorajando os paparazzi. Ela se debruçou no parapeito, sentindo a brisa suave do norte em seus cabelos, que a faziam relaxar e deixa seu espírito leve… A Imperatiz olhou ao redor, e notou, surpresa, o Executor, parado de pé no terraço de um dos diversos salões daquela ala do palácio. Ele estava sem seu traje, vestido apenas com um robe e pijamas. Ela olhou para ele, curiosa, e não demorou muito para que ele notasse o olhar dela sobre ele.

Pego e surpresa, o Chiss deu um aceno discreto, que ela respondeu, achando graça de ter pego o homem que estava sempre um passo a frente de surpresa. Ele devolveu o sorriso com um sorriso discreto, e a Imperatriz então fez um gesto, chamando-o. Ela fez menção de entrar no quarto, com a intenção de abrir a porta, uma vez que ele obviamente não estava com seu cinto, mas para surpresa dela, ele flutuou no ar, aproximando-se da varanda dela. Ela cruzou os braços, acenando com a cabeça positivamente enquanto ela mantinha uma expressão crítica no rosto:

  • Muito bom, seu domínio da Força, para não ter que usar seu cinto de vôo. – Helena falou.

  • Obrigado, mas eu estou trapaçeando… – Ele disse, mostrandando sua mão, e o anel que ele tinha no dedo – Eu miniaturizei o sistema do cinto neste anel.

  • Oh…. – A Imperatriz falou.

  • Ainda não está completo, mas funciona… – Ele disse, parando por um momento ao que ele notou as vestimentas da Naboan…

Helena notou o olhar do Chiss, admirando-a. Ainda que ele não tivesse iris visíveis, ele era homem, e nenhum homem conseguia disfarçar quando ele estava admirando a visão de uma bela mulher… Talvez tivesse sido pelo fato dela estar com raiva de Ollie por tê-la deixada sozinha naquela noite, ou o fato de que o homem a sua frente foi o único que teve coragem de dizer algumas verdades que por mais que a irritasse, que ela precisava ouvir, ou pelo fato de que, contrariando as piores expectativas dela, ele foi extremamente compreensivo e defensivo de sua prima e da amante dela, e fez questão de dar as duas a chance de discutir e descobrir qual seria o futuro daquela relação.

  • Ei… – Ela falou, num tom bem-humorado, ao que ela notou o olhar dele para seu busto – eu estou aqui em cima…

Pego pela segunda vez seguida de surpresa, ele olhou surpreso por um momento, e logo desviou o olhar, falando:

  • Eu sinto muito, Milady. – Ele se desculpou – Ainda é muito cedo…

  • Ou muito tarde, dependendo do seu ponto de vista – Ela respondeu. – Por que você não entra um pouco?

  • Eu não quero ser incoveniente – Ele falou – Sir Queen deve estar dormindo ainda…

  • Poupe do ato, Executor – Ela disse – Eu duvido que você não saiba que Ollie está a caminho de Falleen.

  • Sim, eu sei… – Ele respondeu.

  • Então… – Ela falou, fazendo um gesto para que ele a acompanhasse.

O Chiss viu que era inútil discutir, e aceitou a oferta. Ela entrou nos aposentos reais, e logo falou:

  • Você quer algo para beber? – Helena perguntou.

  • Água, obrigado. – Ele falou.

Amidala olhou para o Sith, e disse:

  • Você não está de serviço, Warlock. – A Imperatriz falou, se aproximando do terminal na parede. – Brandy, Chateau D’Venitya 86, e duas taças.

  • Milady… – ele falou, ao que ela apontou para o sofá na sala de estar.

O Executor sentou-se num lado do sofá e a Imperatriz sentou-e do outro lado. Um droid entrou pela ala de serviço, trazendo a garrafa e as taças, e a colocou na mesinha de centro.

  • Pode deixar, nós nos servimos. – Amidala falou.

O droid acenou, e virou-se, deixando os aposentos. O Sith inclinou-se, pegando a garrafa. Ele a abriu, e encheu as duas taças, entregando uma à Imperatriz, que aceitou muito graciosamente. Ela tomou um gole de imediato, o que fez o Chiss ponderar que ele a tinha visto beber mais cedo…

  • Nós deviamos brindar antes… mas eu não sei à que. – Ela falou. – Nós estamos a beira de uma guerra com Krypton e com a Aliança, os planetas independentes estão correndo do Parlamento Galáctico, Os fanáticos religiosos estão pedindo minha resignação, Meu amante brigou comigo e deixou o planeta…

  • Minha namorada é amante da minha amante, e meus críticos dizem que é por que eu fui incompentente na cama… – Ele adicionou.

  • Tem coisas piores…– Helena falou – Seu Executor lhe acusar de covardia e moralismo….

Isso fez o Chiss parar e olhar para a Naboan… ele havia deixado sua ira prevalecer e falou coisas que ele não deveria ter dito…

  • Amidala, eu não quis… – Ele falou, para ser cortado por ela colocou a taça na mesa com violência e inclinou-se no sofá, indo para cima dele com uma expressão ferina.

  • Não ouse se desculpar, Warlock. – Ela disse, agarrando o robe dele com as duas mãos , o rosto dela próximo do dele… – Não ouse abrir a Zôrra da sua boca para se desculpar.

Ele têve de segura-la, por que ela quase perdeu o equilíbrio, mas manteve-se irada cara-à-cara com ele.

  • Você falou o que todo mundo acha… tenha brios de manter o que você falou! – Ela disse.

Warlock a olhou nos olhos, e seus olhos desceram por um momento para os lábios dela… antes que ele se perdesse nessa linha de pensamento, ele voltou a olha-la nos olhos, e disse:

  • Se eu achasse, por um momento que fosse, que você fosse moralista e covarde de verdade, eu não teria aceito ser seu executor. – Ele disse, sério – Você estava buscando uma saída pacífica para toda a essa crise, e eu escolhi mal minhas palavras.

A ira nos olhos dela começou a se dissipar, ao que ele disse:

  • Eu irei tirar satisfação com qualquer um que a acuse de algo que você não é. – Warlock falou.

A expressão da Imperatriz mudou de ira para um sorriso, ao que ela falou, com uma voz doce, e levemente embriagada:

  • Ohhh. Você é um amorzinho mesmo… – Ela disse, soltando o robe do Chiss, mas mantendo suas mãos no peito dele – Um cavalheiro perfeito, Sir Warlock…

Para surpresa dele, ela lhe deu uma bitoca, antes de se afastar, sentando-se do outro lado do sofá uma vez mais, e pegando de volta sua taça… O Chiss fitou ao que a Imperatriz bebeu o resto da taça, e inclinou-se para pegar a garrafa. Instintivamente, ele colocou sua mão sobre a dela na garrafa, e a Naboan falou:

  • Não venha me dizer que eu bebi demais, Executor – Ela disse, séria – Meu namorado brigou comigo, minha prima é lésbica, e eu estou a ponto de entrar em guerra com uma raça de super-homens. Eu ganhei o direito de encher a cara essa noite.

Ele não falou, nada, mantendo sua mão sobre a dela, o que nào a deixou satisfeita, mas ela sabia que ela não estava em condições de discutir efetivamente com o Chiss. Amidala tirou sua mão da garrafa, mas para grata surpresa dela, ele levantou o vasilhame e encheu a taça dela, e a dele mesmo… O Executor ergueu sua taça, e disse:

  • À minha Imperatriz, Helena Amidala, que não apenas vai fazer o Conselho de Krypton cair de joelhos, como também vai chutar o rabo de Lana Lang de volta para Alderaan, de onde ela nunda devia ter saído. – Warlock falou, cerimonioso…

  • E ao meu Executor, Darth Warlock, que vai prover a bota pra chutar a bunda branquela da Princesa e o martelo para quebrar os joelhos daqueles arrogantes do Conselho de Krypton. – Amidala respondeu, com o mesmo ar cerimonioso.

O Executor e a Imperatriz tocaram as taças, e tomaram tudo, e ela imediatamente bateu um dedo na taça, fazendo pose de diva recostada no sofá, ao que o Chiss de forma solícita ofereceu-se para encher a taça dela uma vez mais…

  • Então, Executor, que milagre seu intelecto nível 12 inventou dessa vez para salvar o dia? – Amidala perguntou, tomando um gole.

  • Eu entrei em contato com Darth Revan. – Warlock falou. – L.E.G.I.A.O. deve trazer 10 milhões de battledroids para manter a ordem nos setores, e 100.000 soldados para reforçar as defesas de Coruscant.

  • Bem… eles vao ser vir de bucha de canhão para os Blue Shard. – A Imperatriz falou.

  • Não necessáriamente – O Executor falou – Eu estou trabalhando em uma tecnologia para anular os poderes deles simulando radiação de um sol vermelho.

A Imperatriz tomou mais um gole, olhando para o Chiss, e com um tom meio enebrigado, mas nem por isso menos sexy, ela disse:

  • Charme exótico e super-inteligência, uma combinação sexy, meu caro Executor. – Amidala falou.

Warlock arqueou a sobrancelha, notando o olhar lascivo da Naboan, que garhalhou, notando a reação que ela tinha causado nele:

  • O que? O grande e maquiavélico lorde negro, aliciador de clérigas e cavaleiras nunca ouviu essa antes? – Ela perguntou.

  • Você está bêbada. – Ele constatou.

O Chiss moveu para pegar o copo da mão dela, mas ela afastou a taça dele, que insistiu em tentar pegar o objeto da mão dela, mais foi parado ao que a Imperatriz ergueu a perna, dobrando a e colocando o pé dela no peito dele, e acidentalmente dando ao Sith a visão panorâmica a calcinha rendada da Naboan… Uma vez mais ele ficou sem reação, e foi pego de surpresa uma vez mais ao que Amidala o empurrou com o pé, fazendo-o cair sentado no chão.

  • Você não me diz quando eu estou bêbada ou não, Darth Warlock. – Ela falou, tomando o resto do líquido na taça de uma vez só.

Ela tossiu um pouco ao que quase se engasgou e deixou um filete do brandy escorrer pelo canto do lábio, descendo pelo pescoço até o decote, tudo acompanhado pelo olhar intenso do Lorde Sith. Sentindo-se cada vez mais liberada, ela deixou a perna oposta sentada na cadeira enquanto ela deixou a outra perna dobrada de pé, perto do corpo, dando uma visão ainda mais privilegiada do corpo da soberana Coruscanti. Helena podia ser mais velha que a maioria das pessoas do círculo dela, mas o seu corpo estava em forma, levemente atlético e suas curvas coninuavam muito generosas, o suficiente para fazer o Lorde Negro da Força se enrolar nas palavras…

  • Está gostando de ver sua Imperatriz, Milorde? – Ela perguntou, num tom completamente atípico…

Ele tentou responder algo coerente, mas era mentalmente impossível para ele estruturar qualquer coisa coerente, e a sua única reação foi um débil aceno de cabeça. A sensação de ter o jovem Executor literalmente aos seus pés trouxe uma sensação totalmente nova para a Imperatriz… Ela levantou-se do sofá, aproximando-se dele até quase encostar sua perna no rosto dele, deixando-o literalmente de frente para sua calcinha, e numa voz autoritária, perguntou:

  • Você perdeu sua voz, Executor? – Ela perguntou, como se conduzindo um interrogatório.

  • …Não… – Ele respondeu, ainda chocado com aquele lado da Naboan completamente novo para ele.

  • Então me responda, você está gostando de ver sua Imperatriz? – A Imperatriz perguntou novamente, no mesmo tom autoritário

  • Sim, Majestade. – Ele respondeu.

  • Você me deseja, Executor? – Ela perguntou uma vez mais…

Os olhos fantasmagóricos do Chiss fitaram os olhos profundos da Imperatriz, que naquela posição, lhe lembrava as estátuas de Lorna e Ursa em Korriban… A maneira completamente atípica que ela estava agindo lhe trazia uma estranha semelhança com o ritual de maturação que ele recebeu no Templo de Ursa, ou talvez fosse a combinação do stress, cansaço, a bebida (Com a qual ele não era nem um pouco acostumado) e o fato de que ele acidentalmente tinha assistido a uma cena intensa de amor entre sua ex-namora da e sua ex-amante no leito que ela um dia compartilhou com ele (o verdadeiro motivo pelo qual ele não conseguiu pregar o olho depois), mas aquela situação estava lhe deixando completamente fora de sí.

  • Sim… eu desejo Vossa Majestade. – O Chiss respondeu.

  • Por isso que você provocou Green Arrow o tempo todo? Por ciúmes? – Ela perguntou.

  • Eu o provoco por que ele não lhe merece. – O Sith falou. – Ele esconde a relação de vocês ao invés de batalhar contra o mundo.

  • Assim como você fez? – Amidala perguntou – No Parlamento? Em Krypton? Na frente dos Kents?

  • Assim como eu fiz. – Warlock repetiu, confirmando.

A Imperatriz olhou de forma autoritária e predatória e falou:

  • Você luta por sua Imperatriz, Executor? – Amidala perguntou.

  • Todo o tempo, e por quaisquer meios necessários. – O Sith respondeu.

  • Você Enganaria? Chantagearia? Ameaçaria por sua Imperatriz? – A Naboan perguntou.

  • Isso e muito mais… – Ele disse.

Ela levou a mão ao queixo dele, fazendo-o erguer a cabeça um pouco mais ainda, e perguntou:

  • O que mais? – A Imperatriz inquiriu.

  • Eu roubaria, espancaria, mataria por minha Imperatriz, seja Kryptonian, Imortal, Herói ou Vilão. – Ele respondeu, com uma sinceridade negra…

  • Então me obedeça, Executor. – Ela ordenou.

Ele acenou com a cabeça afirmativamente, e ela falou:

  • Levante-se, meu Executor. – Ela falou, num tom sombrio que ela sequer sabia que era capaz de usar.

O Sith levantou-se, ficando de pé diante dela, e a diferença de altura entre os dois mais evidente do que nunca… Olhando para a cama , Amidala falou:

  • Eles sempre colocam edredons demais... – Ela comentou.

Sem perder tempo, Warlock ergueu uma mão, usando a Força para jogar todos os edredons em cima da cama no chão.. Ele olhou de volta para a Imperatriz, que levou uma mào ao rosto dele, com o mesmo sorriso sombrio:

  • Bom, meu Executor sempre solícito… – A Imperatriz falou.

Ela levou a mão do rosto dela para os braços do Sith, e apoiando-se nele ela ficou na ponta dos pés, erguendo-se o suficiente para sussurar no ouvido dele…

  • Agora, me leve para a cama e me mostre o quanto você deseja sua Imperatriz… – Helena Amidala falou.

Naquela altura, Darth Warlock só pôde obedecer sua soberana, por horas e hora a fio….

[Horas depois, no amanhecer…]

Vynn Dox sentiu, irritadiço os raios de sol no seu rosto, que o despertaram… ele protegeu os olhos com uma mão, sentindo uma dor irritante na sua fronte, típica de quem tinha ressaca… usando a Força, ele fechou as cortinas, e somente após a claridade diminuir e seus olhos se acostumarem com o dia, que ele notou que ele não estava nos seus aposentos, e muito menos, na Torre da Cavalaria…

Ele olhou confuso por uns segundos, sentindo a dormência estranha no seu outro braço e em parte do corpo… ele tentou se mover, mas havia algo que estava por cima do seu braço e de sua perna, algo quente, de textura macia e provavelmente vivo, ao que ele pôde notar a respiração leve subir e descer um par de seios contra seu peito… Pânico tomou conta do sempre-calmo Sith, que contra todas as vozes em sua cabeça dizendo contrário, abaixou o olhar, notando o corpo feminino e nú abraçado ao seu, e o cabelo castanho da Impetratriz Coruscanti… naquele momento, a ressaca e tudo mais foi deixado de lado, ao que os eventos da noite passada vieram a mente do Sith como uma bomba atômica e o pensamento no fundo de sua mente com palavras proféticas: ‘Eu tô ferrado…’

Helena Amidala sentiu o seu amante despertar, e sentindo a mão dele tentando move-la gentilmente, ela erroneamente pensou que seu Verdinho estava tentando ter uma sessão matinal antes de sair por ai salvando o dia, mas ela ainda estava morta de cansada, e o adorzinho que ela sentia em suas partes íntimas, lhe diziam que ela precisaria de pelo menos o dia inteiro pra se recuperar… Ela não sentia ressaca, um talento raro que ela possuia, e por isso que ela notou também o ardor estranho em suas partes posteriores e algo pegajoso e seco em suas ancas que imediatamente lhe fizeram mover uma mão para inspecionar e comprovar o que ela suspeitava…

  • Seu safado… – Ela falou, numa voz ainda meio sonolenta… – Aproveitou que eu bebi pra abusar de mim…

Pânico tomou conta do Lorde Sith, que ficou branco, figurativamente falando, ao que ele notou a mão de Amidala na parte posterior dela…. Amidala estava obviamente ignorante ao fato, ao que ela sentiu o gosto salgado e meio preguento na boca, que ela tamb;em reconheceu, o que não a deixou nem um pouco satisfeita…. levantando a cabeça ela abriu os olhos e reclamou:

  • Zôrra, Ollie, eu disse várias vezes antes que eu não gost… – Ela parou no meio da sentença, ao que seus olhos fitaram os olhos vermelhos fantasmagóricos de um certo Lorde Negro da Força.

A Imperatriz e o Executor ficaram parados por um momento, congelados no tempo, ambos com uma expressão de completo choque, ele por saber das coisas que ele havia feito com a Imperatriz, e ela, por descobrir que ela havia feito coisas completamente inusitadas com um homem que não era Oliver Queen… A lembrança da noite passada veio a mente da Imperatriz da mesma maneira que havia vindo na mente do Sith, e ele, pela segunda vez em sua vida, esperou um tapa merecido vindo da Naboan, mas antes que ela sequer cogitasse a possibilidade, os dois ouviram a voz de Brianna, que surgiu pela porta de serviço, com uns padds na mão e uma atitude de bem com a vida…

  • Bom dia, Majestade, bom dia, Sir Ollie, o Sol já se levantou e…. – Ela parou no meio do caminho, deixando os padds cairem, ao ver a imagem do Executor e a Imperatriz, como vieram ao mundo, na cama, olhando para ela…

Logo o choque dos dois ocupantes da cama se desfêz, ao que os dois estavam mais que versados em lidar com inconvenientes, e Amidala falou:

  • Whiterigde, nos deixe a sós por favor. – A Imperatriz falou, com sua voz de soberana, como se ela tivesse interrompido uma reunião de negócios.

Em choque, A chefe de segurança acenou com a cabeça, ainda em choque, e o Sith adicionou.

  • Cancele toda a agenda para a manhã, e esqueça o que você viu aqui… – O Executor falou.

Uma vez mais ela acenou com a cabeça em afirmativa, e antes de sair, ela viu a garrafa de Brandy na mesa, e a pegou olhando pra ela e falou:

  • Eu vou esquecer que eu ví isso, com certeza… – Brianna murmurou pra ela mesma – Eu vou estar no meu quarto, se Vossa Majestade precisar de mim…

Amidala olhou, e por falta do que falar, ela fez um gesto com a mão para que a Naboan saísse… Brianna tomou um baita gole da garrafa e se dirigiu a porta, disposta a beber até esquecer do que ela viu… finalmente a sós, Amidala olhou para o Lorde Sith uma vez mais, e respirando fundo, ela abaixou a cabeça, batendo-a de leve no peito dele, ao que ela resmungou:

  • Putz Grilla, Helena, você se superou dessa vez… – A Imperatriz falou – Eu devia ter ido pro convento como minha mãe queria….

Warlock, de forma meio hesitante levou sua mão as costas dela, acariciando-a de forma consoladora, ao que ele pensou em todas as forma dolorosas que ele podia ser assassinado por um certo Arqueiro, uma Naboan e uma Tusken super-heroínas… ‘Vynn Dox, você é um homem morto.’

Fim Do Ato II

Anúncios

11 Comentários

Arquivado em FW 1.0

11 Respostas para “E-I;C-3;Ato II-g

  1. Helena

    Comentário 1: kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!! :)A Imperatriz devia ter encontrado Thyago!!!! 🙂

  2. Vinnie

    Colocar Solo e Amidala juntos eh pedir pelo desastre…. ele nao tem mais figado e ela nao tem ressaca… receita para chutar o pau da barraca…

  3. Helena

    "Não venha me dizer que eu bebi demais, Executor – Ela disse, séria – Meu namorado brigou comigo, minha prima é lésbica, e eu estou a ponto de entrar em guerra com uma raça de super-homens. Eu ganhei o direito de encher a cara essa noite."- kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!! :DGanhou sim!!! Oh vida!!! :D"À minha Imperatriz, Helena Amidala, que não apenas vai fazer o Conselho de Krypton cair de joelhos, como também vai chutar o rabo de Lana Lang de volta para Alderaan, de onde ela nunda devia ter saído."- Isso!!! Vamo dá um corretivo na UVA!!! kkkkkkkkkkkkk :D"Helena podia ser mais velha que a maioria das pessoas do círculo dela…"- Depois eu quero saber essas contas de idade aí… 😡

  4. Helena

    "Putz Grilla, Helena, você se superou dessa vez…"- Aliviou, heim, Vinnie… o palavrão não era bem esse!!! :D"Brianna tomou um baita gole da garrafa e se dirigiu a porta, disposta a beber até esquecer do que ela viu…"- Morri nessa parte!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!! 😀

  5. Vinnie

    Estou tentando manter a fic fora de PG-R

  6. Adrielli

    UIiii mais esse Dark warlock esta meio assanhadinho neh??? hauahuhuahu…mas com a perdão da palavra…Caracaaaaaaaaa…to so querendo saber como isso vai continuar kkk…( e imaginando a pg-R kkk)agora.. minha querida Helena.. que noite hein!!hauhauhaau…

  7. Srtª Lois - Feh

    That\’s the best part ever!!!! ahahahahhahhaahahah!OMG! Depois de um dia desses só tomando um porre mesmo! :)Mas, olhe… parente eh serprente mesmo! Até tu, Amidala! Se chifre fosse flor, a testa de Feh era um jardim!Não, tem que ter um stress com a prima traidora, nem que seja um passeio supersônico pelas hyperlanes de Coruscant! Se a Imperatriz for que nem o molde dela que tem medo até de elevador, vai ser a vingança perfeita! ahahahahahahahhah!

  8. Srtª Lois - Feh

    "UIiii mais esse Dark warlock esta meio assanhadinho neh???"Muito assanhado, demais até!Mas tenho que livrar a cara dele nesse caso, o pobre foi aliciado pela Imperatriz! 🙂

  9. Adrielli

    "UIiii mais esse Dark warlock esta meio assanhadinho neh???"Muito assanhado, demais até!Mas tenho que livrar a cara dele nesse caso, o pobre foi aliciado pela Imperatriz! :)"verdade.. tadinho dele -.- … (huahuahauhau raxei agora ) coitado dele… tsctsc…

  10. Helena

    Isso, culpem a tarada, digo, a Imperatriz!!Quando um não quer, dois não brigam!!! kkkkkkkkkkkkk 🙂

  11. Guilherme

    Depois falam de Revan… heheheFortes emoções a caminho.Dox, meu amigo, use bastante stealth quando encontrar Queen, PowerGirl, Terra, a torcida do Flamengo… rsrsrs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s