E-I;C-3;Ato II-b

 

Episódio I

Capítulo 3

[Ato II-b]

#Holopedia Galáctica Online…Search Engine Ready#

[quadragésimo quinto dia do reinado da Imperatriz Amidala]

#NewsTicker: Conselho de Krypton desafia Imperatriz, re-empossando o governador de Kuat#

[Coruscant #Capital do Império Kryptonian-Coruscanti – Mais densamente populoso planeta da galáxia#– Meio-dia]

[Palácio Imperial]

Após a manhã movimentada, ajudando Darknight e mais algumas outras pequenas emergências, Power Girl #Lois Feh Zor-L Naberrie; Naboan-Kryptonian; Poderes Super-Humanos na Presença do Sol Amarelo# seguiu na direção do Palácio Imperial. Oficialmente, ela não era mais parte do corpo de segurança do palácio, e nem era membro da Cavalaria, então, a Imperatriz achou melhor deixa-la como operativa especial do Império, um posto que lhe garantia autonomia e lhe mantinha em Coruscant a maior parte do tempo. Os super-sentidos de Feh localizaram sua prima no gabinete dela, e imediatamente ela circulou o palácio atraindo olhares e atenções de turistas e pedestres em geral. A super-heroína desceu de forma elegante no terraço do gabinete executivo, e encontrou a Imperatriz com alguns alguns heróis, Carol Bin Laden, e o Executor. Ela pensou em levantar voo antes que eles a notassem, mas foi um segundo tarde demais ao que o seu olhar cruzou com o do Executor.

Helena Amidala #Naboan; Política Legendária# estava engajada em mais uma acareação entre o grupo de heróis imperiais, representados por Rocket Red II #Josefa Mikoyan Tiik; Twi’Lek; super-engenharia, traje de combate ultra-avançado# e Wonder Girl #Tamires Troy Darklighter; Amazona-Tatooinean; super-poderes místicos#, Brianna Whiteridge #Naboan; Força-Sensitiva, Elite de Segurança#, a Almirante Valéria Pellaeon #Coruscanti; Guerreira de Elite, Estrategista Legendária#, a ex-Sacerdotisa Carol Isaard #Tatooinean Tusken; Forca-Sensitiva, Estrategista de Elite, Assassina de Elite# e o Executor Imperial Darth Warlock #Vynn Nuruodo Dox; Chiss-Zodian; Mestre da Força, Tenebrosidade, Intelecto Nível 12# , sobre a defesa dos sistemas do Inner Rim, especialmente depois das tensões causadas pela rusga com o Conselho Kryptonian e a possível perda da autoridade dela sobre o Blue Shard #Exército Kryptonian#, quando ela notou o olhar do Lorde Sith divergir para fora. De imediato ela viu sua prima, belíssima em seu uniforme sexy e imponente, olhando para o seu quase-ex-namorado.

Notando os olhares das duas pessoais mais importantes da sala, o resto dos presentes olhou para fora, e para a super-heroína. Sabendo que seria inútil tentar sair dali agora, Feh caminhou na direção da porta, que se abriu antes que ela a tocasse. O gesto discreto da mão direita do Sith não lhe passou desapercebido, mas ela não disse nada. Pelo contrário, ela não lhe dispensou mais nenhum olhar focando em sua prima, que havia se levantado de sua poltrona e estava caminhando na direção dela.

  • Bem vinda de volta, Fei-Feh! – Helena falou, abraçando sua prima.

  • É bom está de volta, Lena. – Ela respondeu.

A Imperatriz manteve um braço no ombro da heroína, trazendo-a para perto da mesa, ao que as outras damas se aproximaram. Wonder Girl de imediato olhou para a Naboan, falando:

  • Nossa!! Esse cruzeiro te fez bem, Naberrie – A Amazona falou, examinando o leve bronzeado e a aura vibrante da heroína, e sem perder tempo, alfinetou – Nada como ter um ex com dinheiro e culpa de sobra no cartório para lhe paparicar.

A cada palavra que Tamires falou, ela olhou diretamente para o Sith, que não reagiu, mantendo seu olhar focado apenas na Naboan, com uma expressão neutra.

  • Tami, não começa… – A Soviete falou, e mais polida e branda, falou – É bom lhe ver novamente, Feh Naberrie.

  • É bom estar de volta, Josefa. – A Naboan falou, de forma polida.

Brianna pulou sem dó nas costas da amiga, sabendo que ela nem ia sentir o peso dela, e brincou:

  • Dona Feh Naberrie, você não vai me sair daqui hoje sem me contar sobre a sua viagem, tá sabendo? – Brianna ameaçou de brincadeira.

  • Bom lhe ver também, sua doidivanas! – Feh respondeu, sorrindo.

  • E ai, conheceu muitos gatos? Viu Dick Grayson ou Victor Stone por lá? – Brianna perguntou, largando da amiga.

  • Não, não ví nem Grayson nem Stone, mas eu conheci Catwoman, Joker, Mr. Freeze, Charade, Toyman, Vandal Savage, Ultra-Humanite e Penguin. – Feh falou.

  • Uau!!! – Wonder Girl falou – Nem Allan conhece todos eles em pessoa! O que eles estavam fazendo? Tentando sequestrar o cruzeiro?

  • Aposto que Power Girl entrou em ação e arrebentou com eles todos! – Brianna brincou, fazendo mímica de socos.

Feh Zor-L balançou a cabeça, entretida, e falou:

  • Eles não estavam quebrando a lei. Eles estavam jogando Sabbac – Feh falou, e olhando para Warlock, ela completou – Com um Lorde Sith.

De imediato os olhares recaíram sobre o único representante da classe conhecido até então, que uma vez mais, não esboçou nenhuma reação.

  • Sith? – Valéria perguntou – Você sabe alguma coisa mais sobre ele?

  • Eu sei muitas coisas. – Feh falou – Eu, ele e as três acompanhantes dele conversamos muito durante o cruzeiro.

  • Três? – Tamires falou, uma vez mais pronta pra alfinetada – sem-vergonhice pelo visto é a regra entre esses ai.

Carol, que havia se mantido calada, levantou-se, encarando a Amazona, e falou:

  • Eu lhe aconselho Amazona, a não falar daquilo que você não sabe, nem entende. – Carol advertiu.

Tamires, que estava coçando por uma briga a manhã inteira, encarou de volta a ex-Sacerdotisa, e falou:

  • Se a carapuça lhe serviu, problema seu, Tusken. – Tamires disse, se referindo com desdém à origem dela – Agora não venha com seu ar de falsa moral para cima de mim, que eu lhe faço engolir essa empáfia no tapa.

  • Não faça ameaças que você não pode cumprir, ‘posseira’ #termo degenerativo pelo qual os Tuskens se referem aos fazendeiros de Tatooine# – Carol respondeu, e venenosa, acrescentou. – Especialmente, não critique outros depois de ter destruído o noivado de sua melhor amiga.

  • Ah, Sua vaca! – Wonder Girl xingou, já partindo pra cima da sacerdotisa.

Antes que ela pudesse pega-la, Rocket Red, Valéria e Brianna tentaram atrasar a Amazona (ao que elas sabiam que era impossível parar a super-força dela), ao que Helena se meteu na frente, efetivamente parando o intento de Tamires.

  • Chega vocês duas! – Amidala falou, enérgica – Tamires, você passou do limite, e você, Carol, não dê corda.

  • Mil perdões, Majestade, mas eu não vou ficar parada ouvindo acusações sem fundamento. – A Sacerdotisa Tusken respondeu.

Em meio a discussão, Feh não reagiu, e como ela, a heroína notou que Vynn se manteve calado, basicamente olhando para ela. Os ânimos se acalmaram, e Helena, sentindo a dor de cabeça surgir novamente, levou a mão a testa, e falou:

  • Sem o Blue Shard como nossa força militar, quais são as nossas opções? – Amidala perguntou.

  • Nenhuma que reponha efetivamente o poderio que o Blue Shard tem. – Valéria falou – O Império sempre teve forte representação militar Kryptonian, e eles são leais em primeiro lugar ao conselho e não ao trono.

  • E o Red Shard? – Helena perguntou.

  • O Red Shard está com seu efetivo quase que totalmente comprometido com as colônias e os territórios Zodians. – Warlock respondeu – E substituir um Shard pelo outro não é uma opção inteligente.

  • Se nós não fizermos alguma coisa agora, nós não vamos ter a chance de achar uma opção inteligente depois. – Pellaeon criticou. – Além do que, a tensão entre os liberalistas e os conservadores está chegando em níveis nunca antes atingidos. Nós temos de considerar a possibilidade de lidar com uma Guerra Civil em Krypton.

A Imperatriz circulou sua mesa, sentando-se uma vez mais na sua poltrona. Os presentes se sentaram. Power Girl viu ao que o Sith moveu sua cadeira para ela, e a Naboan aceitou o gesto, agradecendo com um aceno. Warlock caminhou ao redor, encostando numa das colunas, ao que Amidala continuou:

  • Superman pode ter tido influência em Krypton, mas essa influência não foi herdada por mim. – A Imperatriz falou.

  • Em Krypton-Prime isso pode ser verdade, mas os colonistas historicamente são mais abertos e menos xenófobos. – Tiik falou – De fato, nos contatos que eu tive nas colônias em Corellia e Kuat, o sentimento geral da população é de que eles não sentem que o conselho representa os interesses deles.

  • Com o apoio da população, nós podemos depor o Governador de Kuat efetivamente. A maioria da população foi a favor da retirada dele antes. – Valéria falou.

  • Eu posso liderar uma divisão até o planeta, com o apoio tático dos heróis e re-estabelecer a ordem Imperial em Kuat. – Carol falou – A Guarda Imperial tem uma divisão graduando em três dias.

  • Você quer levar uma divisão sem experiência nenhuma em combate para uma zona de tensão? – Wonder Girl perguntou – Não é a toa que o índice de mortalidade entre os CHLOISers era tão alto.

  • Uma divisão mista, com veteranos e novatos. – Isaard respondeu – E a menos que você tenha lutado nas últimas vinte e quatro horas em quatro guerras diferentes, a sua opinião técnica não tem validade nenhuma, Darklighter.

  • A Imperatriz já disse chega para vocês duas! – Valéria falou, severa. – O plano de Isaard é viável, mas se nós partirmos para a ação militar, nós temos de garantir nossas defesas, pois eu estou certo que o conselho vai tentar depor vossa Majestade.

  • Eu já estive sob ameaça de deposição outras vezes, Almirante. – Helena disse, séria – E assim como antes, eu não deixarei de fazer o que é certo por causa de ameaças. Você tem minha permissão, Comandante Isaard.

Carol acenou com a cabeça positivamente, e o Executor então interviu:

  • Eu irei liderar essa operação. – Warlock falou, recebendo olhares de todos os presentes – Caso o plano dê errado, nós podemos dizer que eu atuei sem a autorização do Trono, e ganhar tempo para que Pellaeon reforce as defesas.

  • Você já teve sua prisão decretada em Krypton pelos outros governadores. Se eles lhe pegarem, nós não temos poder de fogo para lhe libertar. – Carol falou.

  • Esse é um risco que eu terei de correr. – O Sith respondeu.

Feh, que estava apenas ouvindo até aquele momento, interviu:

  • Eu tenho um opção para resolver os dois problemas que nós temos. – A Heroína falou, ganhando atenção imediata.

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em FW 1.0

4 Respostas para “E-I;C-3;Ato II-b

  1. Helena

    "e encontrou a Imperatriz com alguns alguns heróis, Carol Bin Laden, e o Executor."- Vinnie como essa gente fica mudando de lado? Carol no Império?! Ou ela não mudou de lado? A Imperatriz tá procurando problemas… :o"Ah, Sua vaca! – Wonder Girl xingou, já partindo pra cima da sacerdotisa."- Catfight, catfight!!!!!!!!!! Oooohhhh!!! Não rolou!!!!!!!!!!!! :D"e Helena, sentindo a dor de cabeça surgir novamente, levou a mão a testa, e falou:"- Sinto problemas para a Imperatriz! Ou será que Ollie anda ciscando fora de casa?!! :("Eu tenho um opção para resolver os dois problemas que nós temos. – A Heroína falou, ganhando atenção imediata."- Putz, na hora H acaba! J.J. Vinnie! 😀

  2. Srtª Lois - Feh

    Todas essas trocas de olhares… cadeirinha pra sentar… eu ainda acredito em Vynn e Feh! :)Queria ver o reencontro desses dois! Ainda mais agora que ela encontrou a turma do cruzeiro e sabe como consertar o Sith dela! 😀

  3. Srtª Lois - Feh

    Bom, já vi que não fui a única que achou estranho: Carol no Império?!Quanto mais eu leio e quanto mais eu vejo as intenções de Vynn e suas aliadas…… Poooobre Imperatriz! 😀

  4. Helena

    A reunião foi ao meio dia!Esse povo não come não?! 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s