E-I; C-2; Ato I

Episódio I

Capítulo II – Fragmentos

Ato I

[Dia 1 da Liga da Justiça]

[Coruscant – Cidade Imperial – Manhã]

(Oliver Queen x Vynn Warlock x Brianna Whiteridge x Dinah Lance)

O Distrito do Palácio Imperial, onde também estava localizado o prédio do Senado Imperial era conhecida pelos residentes de Coruscant como Cidade Imperial, e representava o centro administrativo do Império CLOIS. Não que a área fosse exclusivamente ocupada por escritórios governamentais (prédios oficiais ocupavam menos que metade do distrito), mas dado ao número de gabinetes de alto-escalão no local, o apelido era válido.

Como se era de esperar, a segurança na área era reforçada, não só pela guarda local, como também pela Guarnição Imperial (A Força Militar do Império), e pela Ordem da Cavalaria. E era no papel de Servidor de Segurança Pública que Vynn Warlock estava alocado na Cidade Imperial naquela manhã. Com o seu rebaixamento para Cavaleiro de Terceira Classe, ele tinha agora pouco mais que o status de um Sargento de Guarnição ou um Sub-Tenente da Guarda, e ele estava submetido às ordens dos Comandantes de Guarnição e Comissários da Guarda, e se a atitude do Sub-Comissário que havia presidido o briefing dos líderes de tropa naquela manhã servisse de indicativo, o Zodian estava absolutamente certo de que ele iria ser recipiente da retribuição por todos os abusos que a Cavalaria submeteu as duas corporações durante décadas…

O Imperial olhou uma vez mais para o padd com as informações sobre os casos que um dos grupos sob seu comando tinha de investigar quando ele foi chamado por um de seus Cadetes Aspirantes… um jovem Zarbrak chamado Zhaan.

  • Sir Warlock. – o Aspirante falou – Sargento Kyyll reporta que ele a o grupo Eccho está em posição.

  • Tenente, Cadete. – Warlock o corrigiu – Aqui eu sou um Tenente, e membro da Guarda, assim como você.

  • Perdão, Senhor, quer dizer, Tenente. – O cadete se corrigiu – Mas é difícil quebrar o hábito, especialmente em face da Armadura, se o Senhor me permite dizer, Tenente.

  • Creia-me, Aspirante. Se dependesse de mim, nós estaríamos usando o mesmo uniforme, mas obviamente , em nome da tradição e nobreza da Cavalaria, o “Sábio” Conselho prefere desconsiderar os efeitos negativos de uma guarda não-uniforme e o possível rancor ganho com esta ostentação sem propósito. – O Zodian falou, com sarcasmo…

Zhaan pensou em comentar, quando outra voz tomou a frente…

  • O “Sábio” Conselho acredita na força de Símbolos tradicionais que inspiram por si só segurança aos civis, assim como este seu uniforme.Oliver Queen falou, surpreendendo os dois. – Mas dado o seu desprezo pela sabedoria do Conselho, Tenente, é de se esperar tal comentário.

  • Mestre Queen, bom dia, Milorde. – Zhaan logo falou, batendo continência, visivelmente nervoso.

Warlock curvou a cabeça de forma reverenciosa, mas nada falou. Ele fitou o Queen, e falou para o cadete:

  • Prossiga com a ronda, Zhaan. Eu seguirei com minha rota e os alcançarei depois. – Warlock falou, sem tirar os olhos do Green Arrow – Mestre Queen não deve se demorar comigo.

Zhaan acenou com a cabeça, batendo continência uma vez mais, gesto que foi reciprocicado por Warlock, e se afastou à passos apressados. Logo, os dois se encontraram livres de espectadores, e o Zodian logo falou:

  • Se o Mestre veio aqui apenas para me dar um sermão, eu terei de lhe pedir que o deixe até que eu tenha terminado meu trabalho aqui. – O Cavaleiro Zodian falou. – E se veio à assuntos oficiais, eu também lhe peço que fale logo, pois eu ainda mais setores a monitorar.

Queen respirou fundo. Ele e o pupilo-problema de Olsen não se davam já era de longa data, mas Ollie não tinha indo procura-lo buscando uma confrontação:

  • Eu não estou aqui como Mestre da Cavalaria, meu jovem, nem vim tratar de assuntos oficiais. – Green Arrow falou.

  • Neste caso, se você deseja falar comigo, é melhor pegar um speeder. – O Zodian falou, apontando para um dos veículos parados na plataforma..

Queen olhou chocado por um momento, ao que o cavaleiro levantou voo, e ele refreou o desejo de alveja-lo com uma flecha, montando numa das speed-bikes da guarda e partindo atrás dele. Demorou apenas um minuto para alcançar Warlock, que estava basicamente planando à baixa velocidade, e que obviamente só havia voado para demonstrar a clara falta de consideração que ele tinha pelo Herói.

  • A sua atitude é irritante, Cavaleiro. – Queen falou – Eu vim aqui, tentando ser civilizado, e você está ai dando mais uma mostra de sua imaturidade..

Warlock olhou para o Herói, e falou:

  • Como Mestre da Cavalaria, eu lhe devo respeito e atenção, como enviado oficial eu lhe devo respeito e atenção. Como indivíduo, eu lhe devo apenas o que eu julgar que você merece. – O Zodian falou, dando uma guinada para a esquerda, forçando Queen a segui-lo.

Uma vez mais, Oliver seguiu Warlock, e o alcançou, falando:

  • Nós precisamos conversar, Warlock. – Oliver falou, cortando qualquer sombra de sociabilidade que ele ainda tivesse pensado em manter.

  • Não, nós não precisamos. – Vynn falou, desta vez sem olhar para o Green Arrow, mantendo sua visão focada nos arredores.

Queen acelerou, movendo sua speed-bike na frente do Zodian, e encarando-o, ele falou:

  • Sim, nós precisamos falar sobre o que aconteceu ontem. – Oliver falou.

Warlock parou, e cruzou os braços, fitando o Herói em silêncio por alguns momentos. Oliver não pôde deixar de notar a semelhança da postura do Cavaleiro à sua frente com a postura que Superman fazia. Aparentemente, pelo menos segundo Queen, Kryptonians e Zodians não eram tão diferentes assim… O jovem Cavaleiro olhou para baixo, e falou:

  • Muito bem. – O Zodian disse, ao que ele então começou a descer.

Oliver o seguiu, e o encontrou na entrada de um dos halls dos Jardins Palaciais. Ele desceu do veículo e caminhou próximo do Cavaleiro, que estava aparentemente apreciando uma das diversas plantas, e lhe chamou a atenção, falando:

  • Antes de mais nada, eu quero lhe agradecer. – Oliver falou, tentando começar de forma conciliadora – Se não fosse por você, eu não sei o que teria acontecido com Helena, e sim, eu sei que você sabe sobre nós dois. – Ele acrescentou, o que não surpreendeu o Zodian – Helena me contou tudo ontem. Ela me contou que você tem mantido nosso segredo por algum tempo já, e eu também quero lhe agradecer por isso.

  • Eu fiz o meu dever ontem, nada mais, nada menos. – Warlock respondeu – E eu mantive segredo por Lady Amidala, por que ela é uma das pessoas mais formidáveis que eu tive o privilégio de conhecer, e que se ela encontrou felicidade, isto é assunto dela, e não da sociedade.

As palavras do Zodian confirmaram para Oliver o que Helena havia lhe dito sobre o jovem Cavaleiro. Ele ainda não considerava Warlock qualificado o suficiente para ser um Cavaleiro, mas ele não podia descarta-lo como um indivíduo de princípios. Ao que ele viu a atenção do Cavaleiro dispersar uma vez mais ao que ele ele sacou um padd de seu coldre, ele falou:

  • De qualquer maneira, você podia ter usado este segredo contra mim durante nosso argumento, ou ter me chantageado para reverter a decisão do conselho de lhe rebaixar, e você não fez nada disso. – Queen falou.

Oliver se surpreendeu ao que o Zodian tirou os olhos do padd lhe olhou com desdém por um momento, e virando-se para o computador novamente, falou:

  • O que eu disse à Lady Amidala, e vou repetir à você: Enquanto ela estiver sendo tratada e cuidada como ela merece, a relação de vocês não é da minha conta, nem da conta de ninguém. – Vynn falou.

  • Eu jamais a machucaria, se é isso que você está sugerindo. – Oliver respondeu, indignado. – Eu a amo e daria de bom grado minha vida por ela, e eu não vou permitir que você faça julgamento de mim nesse ponto. – Ele falou, puxando o Zodian, fazendo-o encarar-lo.

  • Eu não estou julgando ninguém. Como eu disse, a relação de vocês não é da minha conta, e mesmo se fosse, não cabe a mim julgar. – Warlock falou – Diferente de você, eu não tenho esse talento nato. – Ele completou, afastando a mão de Queen de seu ombro de forma rude. – Eu espero sinceramente que você a faça feliz, e que vocês dois prosperem, e mais, eu quero que vocês saibam que, no dia que vocês decidirem fazer público a bênção que vocês tem, eu serei o primeiro me por frente e centro por ela, e por você.

O Zodian se afastou do Green Arrow, que o observou surpreso e em silêncio por alguns momentos. Ele decidiu mudar de assunto:

  • Giotom me falou que você interrogou os mercenários que estavam atrás de Amidala. O que você descobriu? – Ollie perguntou.

Vynn pegou um chip no coldre de seu traje, e o jogou para Queen, que pegou o módulo de memória:

  • Nenhum deles sabia quem ela era, nem eles souberam identificar o contratante. – O Cavaleiro falou – O nome que o mandante usou foi falso, e provavelmente ele era apenas um laranja para o verdadeiro culpado. Contudo, eu senti o distúrbio na Força, e eu sei que quem quer que está por trás disso tem a mesma habilidade que nós.

  • O que reduz os suspeitos para alguns milhares. – Queen comentou, sarcástico. – Mais alguma coisa?

O Zodian acenou a cabeça em negativa, e o Green Arrow guardou o driver no seu coldre. Ele então falou:

  • Muito bem, eu vou investigar isso. – Ollie falou – No meio tempo, eu espero contar com sua ajuda para manter Helena a salvo. Quem quer que tenha armado isso pode tentar novamente.

  • Eu estarei atento. – O Cavaleiro respondeu

Ollie acenou com a cabeça, e virou-se na direção do veiculo. Ele parou no meio do caminho, ao que o Zodian lhe chamou:

  • Queen… – Ele falou

O Cavaleiro caminhou até o Green Arrow, e encarando-o, usando a seu favor cada centímetro de diferença entre os dois, ele falou:

  • Eu lutarei por vocês contra tudo e contra todos, mas saiba disso… – O Zodian falou, com uma aura de intimidação até então Oliver não tinha visto nele – Quebre o coração dela, e eu quebro você.

  • Você está me ameaçando? – Queen perguntou

  • Não, eu estou lhe fazendo uma promessa. – Warlock respondeu, afastando-se dele e levantando voo

Ollie observou ao que o jovem Cavaleiro ganhou altitude rapidamente, quebrando a barreira do som no alto e movendo-se na direção de outra parte do distrito… Ele ficou impassível por um momento, e então soltou uma leve gargalhada, ruminando para si mesmo…

  • tsc, tsc, tsc… Você é mais parecido com seu mestre do que você imagina, criança… – Oliver falou.

Ele montou na speed-bike e levantou voo em seguida, na direção oposta.

O Hall continuou deserto por alguns segundos, até que então uma das sombras começou a se distorcer, e uma silhueta feminina semi-encoberta por um manto se tornou visível… Ela havia escolhido aquele hall por saber que aquela área era restrita aos visitantes, mas ela não contavam em encontrar Vynn Warlock e o Green Arrow discutindo, e muito menos ela esperava descobrir sobre a relação entre o Green Arrow e Lady Amidala. Mas assim como o jovem Zodian tinha falado, ela também achava que ninguém tinha de se meter no relacionamento de outros, independente de quem fossem eles.

Ela retirou uma vez mais o holocomm de seu bolso, e descobrindo seu capuz, ela o ligou:

  • Eu sinto muito, eu não esperava companhia.Brianna Whiteridge falou.

A imagem se formou, revelando uma mulher de cabelos negros que, disfarçada e de cabelos loiros, era conhecida pela Galáxia como Black Canary, mas que sem nada disso, era a relativamente anônima mercenária Dinah Lance. Ela deu um sorriso cheio cheio de malícia e falou:

  • Então… O Green Arrow anda pulando fora do poleiro e ciscando no quintal da Casa Real de Naboo, héim?. – a Mercenária falou…

  • Você não ouse fazer nada contra eles! – Brianna falou, tentando esconder seu pânico com a realização que a outra havia presenciado tudo.

  • Calma, Whiteridge, eu não tenho nenhum interesse em manchar a preciosa reputação de Amidala. – Lance falou – Agora, quem era esse Cavaleiro com Queen?

  • Aquele era Sir Vinnie Warlock. – Brianna revelou – Ele é aprendiz de Jimmy Olsen.

Dinah pareceu genuinamente surpresa:

  • Não me espanta que ele tenha feito aquela promessa na cara de um Imortal, então… – Canary comentou

  • Volte logo ao assunto, Lance. Eu tenho de voltar para a Regente – Brianna implorou.

Canary sorriu, e falou:

  • Eu achei eles. – Ela falou…

Brianna teve de usar cada fibra de sua força de vontade para não gritar de alegria com a notícia, e Dinah continuou:

  • Agora, não vai ser fácil, e nem vai ser barato… eu vou precisar subornar gente, e possivelmente vou precisar de armamento pesado. – Dinah falou

Brianna não deixou que ela falasse nenhuma palavra mais, a interrompendo:

  • Você me diz o que você precisa, e eu me preocupo em conseguir… – Brianna falou.

Dinah deixou outro sorriso malicioso adornar sua face, ao que ela falou, numa voz conspiratória:

  • Ok, então pode pegar seu padd, por que a lista é longa… – Canary falou.

Enquanto a Mercenária Imortal e a Guarda-Costas discutiam a “lista”, nenhuma das duas notou o minúsculo aparelho, camuflado no meio das folhas da planta na base da coluna. Centenas de metros acima do chão, a transmissão do aparelho estava sendo recebida por Vynn Warlock, que estava vendo e gravando tudo, mais curioso e interessado do que nunca… Foi por puro acaso que os seus sensores avançados que ele havia adaptado em seu traje havia pego aquela transmissão. Provavelmente, se não fosse por Queen tê-lo parado onde parou, a transmissão clandestina teria passado desapercebida pelo Zodian, mas o incômodo proporcionado por Green Arrow terminou por ser benéfico, ao que ele descobriu a ligação secreta entre Brianna Whiteridge e Black Canary.

Ele infelizmente teve de aturar a presença de Queen por mais tempo, e pretender não ver nem saber que Brianna estava camuflada e escondida atrás da coluna, enquanto o Cavaleiro e o Herói Imortal tinham uma breve conversa sobre a Regente Amidala. Vynn não estava preocupado com o fato de Brianna descobrir sobre o affair de Amidala e Queen; ela era uma mulher inteligente, e não demoraria muito para ela descobrir por si só, agora que ela servia à Amidala. E Black Canary não seria um problema neste ponto também; Warlock havia lido e memorizado o dossiê dela, assim como o dossiê de centenas de indivíduos que eram peças chaves da galáxia, e ela podia andar à margem da lei, mas ela não era malevolente.

Ao que o Zodian terminou de ver a conversa entre as duas mulheres, e ponderou as implicações do que ele havia assistido, e qual seria o próximo passo em descobrir exatamente quem Black Canary havia achado e por que isso era importante para Whiteridge ao ponto de fazê-la agir de forma que poderia leva-la a ser processada por traição, caso ela fosse descoberta…

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em FW 1.0

2 Respostas para “E-I; C-2; Ato I

  1. Srtª Lois - Feh

    Vynn e Ollie não se entendem! :)Mas quem Brianna tá procurando?! :oe os mistérios continuam!!

  2. Isaaque

    Vynn e Ollie não se entendem! :)Mas quem Brianna tá procurando?! :oe os mistérios continuam!![2]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s