E-I; C-1; Ato VII-c

 

[Ato VII-c]

[Minutos depois – Subníveis do Senatorial Sector – Coruscant]

Mirror Master desceu de um turbolift, indo na direção de ma enorme blaster door. Ele olhou ao redor, ainda irritado e ferido, uma vez que o Cavaleiro das Trevas havia conseguido lhe acertar entre os seus hologramas… ele foi até o console, e ativou o seu código, abrindo as comportas. Do outro lado, uma lucrativa e secreta operação, comandada por ninguém menos que Jonathan Crane, o criminoso imortal conhecido pela galáxia como Scarecrow. Dezenas de trabalhadores se revezavam no processo de refinamento e preparação dos Death Sticks, a mais perigosa droga da Galáxia conhecida.

Crane viu ao que os capangas deixaram de apontar seus rifles para o intruso que eles reconheceram, e viu Mirror Master se aproximar, com uma mão apoiando o braço direito, que estava ferido. Scarecrow deu um sorriso desdenhoso e falou:

  • Problemas, McCulloch? – Crane perguntou

  • Eu encontrei com os pirralhos de Batman e Wonder Woman… – McCulloch respondeu

  • Interessante. E o que eles queriam? – Crane insistiu

  • Me prender? – McCulloch falou, como se questionando a inteligência da pergunta.

Mas Crane sabia melhor… ele era extremamente bem conectado no submundo, e ele sabia que alguns idiotas tinham sequestrado a filha bastarda de um diplomata influente… ele sabia, por que eles usaram os serviços dele para poder contrabandear a menina para os túneis clandestinos, assim como eles faziam com todos os escravos que os traficantes transportavam ilegalmente por ali… Verdade seja dita, a menina Twi’Lek tinha potencial, e no pouco tempo que ela passou em poder dele, ele até havia pensado em mantê-la, mas Scarecrow não era apenas um vilão, ele era um homem de negócios, e aquela menina passar por ele era um mal negócio, que agora ele tinha certeza que viria para lhe assombrar…

E a assombração veio, por meio de um batrang explosivo, que foi arremessado por Al-Lugger com precisão sobre-humana, bem no momento em que as blasters doors estavam se fechando… o diminuto, mas incrivelmente resistente batrang emperrou a porta, antes que ela se fechasse completamente. Dois dos capangas que estavam mais próximos das portas notaram a porta emperrado, mas não puderam notar o bipe acelerado do explosivo até que eles estivessem mais perto, e naquele ponto, já era tarde demais para se fazer qualquer outra coisa senão correr por suas vidas…

!!!!!BOOOOOOOOMMMMMMMMM!!!!!

O estrondo ecoou por dentro do deck, causando caos e pânico. As Blast Doors se arrebentaram as luzes falsearam ou queimaram, e os sprinklers se ativaram… no meio da confusão, Allan Al-Lugger, Tamires Darklighter, Josefa Tiik e Vynn Warlock fizeram sua entrada…

Allan sacou de imediato seu sabre de luz, cortando armas mais visíveis no primeiro segundo, saltando no ar e nocauteando os capangas que as empunhavam no segundo seguinte… o Cavaleiro das Trevas lançou contra uma das passarelas um de seus batrangs explosivos, que atingiu em cheio a plataforma, fazendo-a ruir e levando consigo meia duzia de guardas, ao mesmo tempo em que ele aterrissava no chão, rolando e dando uma rasteira em um felizardo que estava no seu caminho, antes de se encostar na parte da blaster door que agora estava fincada no meio do caminho…

Tamires saltou, agarrando dois bandidos no meio do salto, girando seu corpo com os dois ainda nas mãos, e pousando atrás deles, usando a Força para transferis sua energia cinética para os dois bandidos, levantando-os do chão sem esforço, e arremessando-os contra uma meia duzia de capangas que estavam ainda desnorteados no meio do deck. Com graça e elegância, Darklighter sacou o sabre de luz, em tempo de defletir alguns disparos de guardas que não estavam tão desnorteados, defletindo os lasers de um contra o outro, ao mesmo tempo em que, guidada pela força, ele esticou seu braço para trás, utilizando seu bracelete de Ultrachrome para defletir ainda outro disparo de volta para seu atirador no melhor estilo das Amazonas. Ela girou o corpo uma vez mais, defletindo outro disparo contra o metal ultra-reflexivo de uma das colunas, fazendo o disparo rebater lá e atingir outro capanga que estava empunhando um escudo protetor fora do ângulo de alcance do escudo, e terminou encostando-se ao lado de Allan por trás da Blaster Door.

Josefa voou para o alto, de sabre em riste, retalhando armas e corpos na passarela acima da entrada. Ela desviou de dois disparos, girando seu corpo no ar, ao mesmo tempo que com seu sabre ela cortou alguns cabos de sustentação da passarela fazendo-a balançar e fazendo os guardas que estavam nela pularem fora ou se agarrarem. Sem perder tempo, Tiik se colocou contra a parede, e utilizando os jatos de suas botas e das manoplas, ela se apoiou contra a passarela e acionou o boost dos jatos, jogando a passarela e seus ocupantes além da Blaster Door onde seus companheiros estavam se protegendo… A Twi’Lek então aterrissou no chão, se protegendo também atrás da massiva estrutura.

Vynn usou a Força, fazendo com que containers menores e equipamentos virassem causando mais barreiras para os guardas, e arremessando seu sabre com a Força, ele cortou o alicerce de uma das plataformas, fazendo-a balançar… o Zodian pegou de volta seu Sabre, e ignorando solenemente os disparos contra ele, que estavam sendo refletidos por seu campo de força, ele ergueu uma mão, fazendo um gesto de empurrar para baixo, gesto esse refletido pela Força, ao que a estrutura inteira desabou, levando dezenas de criminosos ao chão. Warlock pousou ao lado de Josefa, por trás da Blaster Door.

  • Esta tática é ineficiente. – O Zodian falou

  • Nós não temos tempo para ataques furtivos. – Tamires retrucou – Eles podem estar tirando a menina do planeta em breve se nós não agirmos.

  • Granadas!!! – Josefa gritou.

Os criminosos que haviam se recuperado do choque do ataque repentino se organizaram, e alguns deles lançaram granadas contra os Cavaleiros, enquanto outros lhe davam cobertura disparando sem trégua contra os quatro imperiais… Allan saiu por alguns segundos da sua proteção, com Tamires à sua frente rebatendo os disparos, dando ao Cavaleiro Axxillan a oportunidade de usar a Força para desviar a trajetória das granadas, devolvendo-as aos crimininosos… Do outro lado, Vynn fez o mesmo por Josefa, que usou seus repulsores e a Força combinados para desviar mais granadas… os quatro correram de volta para trás da massiva comporta, ao que as poucas granadas que sobraram contra eles explodiram do outro lado do metal…

  • Seus idiotas!! – Scarecrow gritou – Eles são Cavaleiros Imperiais! Eles podem usar a Força para jogar qualquer coisa que nós jogarmos de volta pra nós!

Os bandidos continuaram disparando por mais alguns momentos, enquanto os quatro se mantinham atrás da blaster door…

  • Esses idiotas não estão vendo que eles não podem nos acertar aqui? – Josefa perguntou

Allan olhou pelo reflexo do metal retorcido, para o que parecia ser um canhão de artilharia que eles estavam movendo da parte de trás do deck, e falou:

  • Eles só estão nos atrasando, até que eles tragam algo que possa atirar através de uma blaster door. – Al-Lugger falou.

  • Eu digo para nós partirmos para cima! – Tamires sugeriu

  • Essa é uma ideia idiota e você estaria morta antes de chegar as primeiras colunas – Vynn falou.

Tamires olhou ofendida para o Zodian, que sequer havia olhado para ela ao falar, e estava olhando para as paredes…

  • E o que você sugere, Sabichão? – A Amazona Tatooinean perguntou, com despeito.

Warlock levantou levantou uma sobrancelha, olhando-a por um breve momento com uma expressão de como quem havia achado a pergunta irrelevante, e então, olhando para Allan, falou:

  • Eu preciso de um de seus batrangs teleguiados. – Warlock falou.

Mais por curiosidade que por qualquer outra coisa, Allan retirou de seu coldre um dos batrangs, e o Zodian o pegou, tocando o aparelho contra o metal, abrindo-o

  • O que Frikk você está fazendo? – Tamires perguntou.

O Zodian não lhe respondeu, ao que retirou algumas partes do dispositivo, e retirando outra peça de um de seus coldres, ele perguntou

  • Quanto tempo até o canhão estar em posição? – Warlock perguntou.

  • Canhão? – Josefa perguntou, logo dando um jeito de olhar pelo lado da proteção…

Tamires se agachou, olhando pelo lado oposto também, mas Allan,q ue já estava monitorando a situação, falou:

  • 30 segundos… – O Cavaleiro das Trevas falou.

A Amazona teve um susto ao que o Zodian arrancou a tiara da cabeça dela, e ela ainda tentou pegar de volta, mas como se estivesse tratando com uma criança pequena, ele estapeou a mão dela, falando:

  • Você quer viver ou não? – Warlock perguntou.

Allan olhou para Tamires, que ficou sem reação, diante da postura arrogante e completamente atípica do Zodian Josefa olhou para seu companheiro de armas, que arrancou da tiara um componente, jogando-a de volta para Darklighter, e continuou com sua gambiarra.

  • 20 segundos! – Allan falou, com certa urgência na voz…

  • Tiik, quantos cilindros com tarja laranja você vê? – Vynn perguntou.

Josefa virou-se, contando rapidamente, entre os disparos inimigos, e falou:

  • Doze que eu ví. – A Cavaleira Rubra falou…

  • Allan, eu preciso de mais alguns segundos… negocie a rendição deles. – Vynn falou.

Josefa foi quem olhou para o Zodian dessa vez como se ele tivesse duas cabeças… Al-Lugger, porém já estava acostumado com situações como aquela, e ele então gritou, usando a Força para projetar sua voz:

  • Cessar-Fogo! – Allan gritou.

Do outro lado do Deck, Scarecrow olhou, curiosos, e fez um gesto para que seus capangas parassem de atirar. Ele então pegou um auto-falante e respondeu:

  • Vocês irão se render agora, ou nós teremos que ver picadinho de Cavaleiro? – Crane perguntou.

Allan olhou para Tamires, que não pôde deixar de o olhar com temor, ao que ele se levantou, com as mãos para o alto, e falou

  • Eu estou levantando para negociar!! – O Cavaleiro das Trevas falou

  • Tenha cuidado – Darklighter sussurou, de forma que apenas o Axxillan pudesse ver.

Allan lhe deu um quase-sorriso, e saiu de trás da blast door.

  • Al-Lugger… – Crane falou, com uma satisfação perversa – então, você resolveu visitar seu antigo tutor…

Tamires sentiu seu sangue gelar com as palavras do Scarecrow… ela sabia da infância de Allan, e do tempo que ele havia passado no orfanato que o então respeitado Dr. Crane administrava. E ela sabia o quanto ele havia sofrido lá… O que a Amazona Tatooinean mais queria naquele momento era tirar o homem a quem ela confiava sua vida diariamente para longe do crápula que o torturou na infância…

  • Você não deixou endereço, depois que você fugiu da prisão que Batman lhe colocou… – Allan respondeu, com o mesmo cinismo…

Crane olhou em silêncio por um momento, e Allan olhou no canto do olho para Warlock, que estava remontando o batrang…

  • Bem, meu ex-aluno… – Scarecrow falou – Você e seus colegas vão se render, ou lutar até a morte.

  • Na verdade, Dr. Crane, eu fui instruído por meu colega aqui a lhes oferecer a chance de se renderem. – O Axxillan falou. – E dado o jeito que meu colega está hoje, eu sugiro que vocês aceitem.

  • O que? – Mirror Master perguntou, sem crer no que ele tinha ouvido.

Os capangas se entreolharam e olharam para Scarecrow, que olhou com desdém para o Cavaleiro das Trevas… Tamires avançou contra Vynn, sendo segura por Josefa. A Amazona, como um cão raivoso, olhou para o Zodian, seus dentes rangendo, e falou:

  • Você está esperando pelo ano novo? – Tamires falou.

Os risos dos capangas se multiplicaram, mas logo silenciaram ao que Crane ergueu sua mão, e falou:

  • Eu irei declinar a oferta com muito pesar… – Crane falou

Allan olhou para o lado, onde o Zodian fechou o barang, e olhou para Tamires de forma fria e impessoal por um momento, e para Allan no momento seguinte, e lhe deu um breve acena de cabeça… O Cavaleiro das Trevas virou-se para Crane, e falou:

  • Não digam que eu não avisei… – Allan falou, correndo para trás da comporta…

Vynn então ativou o sistema teleguiado do batrang, e o jogou contra a parede oposta aos criminosos. Os três cavaleiros olharam incrédulos para o Zodian, mas antes que eles pudessem perguntar o que diabos ele estava fazendo, o batrang fez uma curva fechada, se alinhando perfeitamente com um aparentemente insignificante conduíte que corria ao longo da parede…

  • Vinnie, qual é a zôrra do seu plano? – Tamires perguntou.

  • Explodir todo o estoque de trelite-baradium deles. – O Zodidan falou.

Qualquer outro ser da galáxia iria achar cômica a maneira como os olhos dos três cavaleiros se arregalaram ao ouvir a menção do altamente instável e incrivelmente poderoso explosivo plasmático.

  • Eu recomendo deixar o deck. – Vynn falou, com uma voz calma.

Warlock observou, ao mesmo tempo que os três cavaleiros correram como o diabo fugindo da cruz para fora do Deck, o dispositivo voou velozmente ao longo do conduíte… Os capangas e os dois criminosos viram o minúsculo batrang voando ao longo da parede… o Zodian ergueu-se completamente, sua estatura chegando acima da comporta, e ele olhou curioso, fitando diretamente para Crane:

  • Aqueles são cristais de plasma ao lado do baradium? – Vynn falou, com uma ajudinha da Força, virando-se para a saída, sem ver exatamente o olhar de horror do vilão, mas sentindo o pavor instantâneo que emanou dele, o que deu uma certa satisfação ao Zodian…

A menção dos cristais de plasma fez o sangue dos três cavaleiros, ao que eles decidiram que simplesmente sair do deck não era suficiente, ao que eles usaram a Força para mergulhar por trás das paredes fortificadas no hall… Allan instintivamente colocou Tamires e Josefa em seus braços, ao que os três se agacharam, ainda gritando e amaldiçoando a hora em que eles deixaram o Zodian tomar as rédeas…

Warlock caminhou para fora do Deck no momento em que o batrang alcançou os cilindros de Baradium, que estavam sendo mantidos em suspensão pelo aparelho que estava sendo alimentado pelo gás congelante que Vynn havia usado como condutor para o rastreador adaptado que ele criou a partir do sensor multi-espectral que ele hava retirado da tiara de Darklighter..

!!!!!BOOOOOOOOMMMMMMMMM!!!!!

!!!!ZAAAAAAAAATTZZZZZZZZ!!!!BOOOMMM!!!!ZAAAAAAAAAAAAAAAAATTTTZZZZ!!!!

AAAAAAHHHHH!!!

!!!!BOOOMMM!!!!

!!!!!ZAAAAAAAAAAAAAAATTTTTTZZ!!!!!

AAAAAAAAHHHH!!!!!! AAAAARRGHHHH!!!!!

!!!!! BOOOOMMM!!!!

!!!!!!!ZAAAAAAAAAAAAAAATTTTTTTTTTTZZZZZZ!!!!!!!!!

AAAAAAAAHHHH!!!!!! AAAAARRGHHHH!!!!! AAAAAAAAHHHH!!!!!! AAAAARRGHHHH!!!!!

AAAAAAAAHHHH!!!!!! AAAAARRGHHHH!!!!!AAAAAAAAHHHH!!!!!! AAAAARRGHHHH!!!!!

AAAAAhhhh……!!!!

O chão tremeu, as paredes racharam, lufadas violentas de ar preencheram os decks, e uma mini-tempestade elétrica causada pelas centelhas de energia liberadas pela violenta reação dos cristais com a forma Trelitica do Baridium fritaram todos os equipamentos eletrônicos, luzes, conduítes, e obviamente, os bandidos, cujos gritos de agonia foram ouvidos antes que a massiva maioria deles desmaiassem por conta do choque que eles haviam levado…

Depois que a maior explosão ocorreu de forma bem mais fraca que esperado, Allan olhou para trás, vendo o Zodian calmanente ao lado deles, de pé, checando o relógio no painel de sua manopla calmamente… o Cavaleiro das Trevas imediatamente se levantou, e seguindo ele, Tamires e Josefa também se levantaram…

As duas cavaleiras olharam para a entrada do deck, de onde alguns flashes ainda podiam ser vistos, e o cheiro de queimado e fumaça saiam…

  • O que Frikk aconteceu aqui? – Josefa perguntou, surpresa…

Allan olhou para o Zodian, genuinamente surpreso, e desconfiado de seu companheiro:

  • Relâmpagos? – Al-Lugger perguntou.

  • Os cristais são usados pelos traficantes para refinar o estabilizante da Cilona, mas eles são usados pelo exército para transformar a química do Baridium de explosivo para componente eletrogerador nas bombas de EMP. – Vynn explicou, de forma quase didática – Está na holopédia…

Os quatro cavaleiros ouviram passos em marcha acelerada vindo na direção deles, e logo eles viram membros da guarda local marchando na direção deles…

  • Comandantes! – Um dos sargentos falou, batendo continência…

  • Eles estão lá dentro. – Vynn falou, apontando para o deck destruído – Nós precisamos de cinco minutos com o Scarecrow, e depois vocês podem levar todos para serem fichados.

Tamires olhou para o Zodian, num misto de surpresa, gratidão, indignação e incredulidade:

  • Você chamou a guarda imperial? – A Tatooinean perguntou

  • Eu não pretendo passar a noite inteira procurando pela vítima do sequestro e brutalizando todo criminosos que encontrar pelo caminho como você e Al-Lugger costumam fazer – Vynn respondeu, com uma calma, e um tom de arrogância irritante – Eu pretendo voltar ao hospital antes que Srta Lois acorde.

Tamires e Josefa olharam surpresas para o Zodian, mas, ao invés de ficarem irritadas, elas se olharam, ao que Warlock entrou no Deck, juntamente com Al-Lugger. As duas cavaleiras levaram a mào a boca, tentando e falhando miseravelmente em esconder o riso advindo do comportamente completamente atípico do Zodian…

Dentro do Deck, Allan estava supervisionando o trabalho dos guardas, que não encontraram nenhuma resistência por parte dos criminosos…

  • Bem… – Allan falou, de forma solene – Você tem que me ensinar como fazer isso de novo.

A tirada do Cavaleiro, que falou aquelas palavras com a cara mais séria do mundo, quebrou a façada fria do Zodian, que sorrio de forma sacana, e falou:

  • O que houve? Explodir speeders com o batrang não lhe dá mais o mesmo barato? – Vynn perguntou.

  • Que se dane speeders…isso foi uma obra de arte… – O Axxillan respondeu, no mesmo tom

Os dois Cavaleiros viram os guardas trazerem Scarecrow, que estava com cara de quem tinha beijado o aero-trem expresso de frente…

  • Eu avisei… – Allan falou, com uma satisfação sinistra…

Vynn se aproximou do criminoso, levantando a cabeça dele, uma vez que ele sequer podia andar direito…

  • A menina? – Warlock perguntou.

Crane não era capaz de falar naquele momento, mas em sua mente, entre a confusão mental, a imagem de um transporte surgiu…

  • Transporte Corellian, Modelo TKI-500, Chassi Alpha-alpha-zero-dois-zero-zero-três-um-três. – Vynn falou – Os hangares no terraço 30-Leste… um bando de ralés metidos à mercenáros, eles deram sorte em pegar a menina, mas não são uma ameaça real.

  • Terraço 30-Leste, eu sei onde fica… Obrigado, Vinnie. – Allan falou.

  • Disponha. – O Zodian respondeu.

Allan caminhou na direção das duas cavaleiras, e falou:

  • Terraço 30-Leste. – O Cavaleiro das Trevas falou.

  • O que nós estamos esperando? – Tamires perguntou, com o entusiasmo renovado.

  • Nada. – Allan falou – Você está afim, Tiik?

A Twi’Lek olhou por cima do ombro do Axillan, olhando para o Zodian, que estava uma vez mais checando seu relógio, e falou:

  • Não, eu vou passar essa – Josefa falou – É melhor que eu leve esse Zodian para o hospital antes que ele crie cabelos brancos de preocupação…

Allan e Tamires compartilharam um sorriso condescendente com a Cavaleira Soviete, e a Twi’Lek se despediu da dupla dinâmica:

  • Que a Força esteja com vocês. – Tamires falou

  • Que a Força esteja com vocês também – Josefa falou.

A Twi’Lek observou ao que os dois cavaleiros correram para o turbolift, e ela nào pôde deixar de expressar um sorriso malicioso, ao que ela claramente notou a maneira como a Amazona ajeitou com cuidado a capa do Morcego, enquanto os dois esperavam pela porta para se abrir. Estava claro, pela maneira como os dois se tratavam, ele retirando um cacho que havia caído da tiara na face da Amazona, e o sorriso furtivo que o dois compartilhavam esporadicamente… Tiik observou ao que a Tatooinean pegou na mão do Axxillan ao que as portas do turbolift se abriram, e ela o puxou para dentro, acenando brevemente para Josefa ao que a porta se fechou…

Josefa balançou sua cabeça em negativa, e suspirou… ela, melhor que ninguém reconhecia os sintomas do amor, e ainda que ela nào tivesse dúvidas que Allan amasse verdadeiramente à Representante Bloom, ela também sabia que Tamires tinha sentimentos fortes por seu parceiro, e que estes sentimentos eram recíprocos, ainda que Al-Lugger não estivesse consciente deste fato… Agora, restava à ela, Josefa Tiik, levar o impaciente Zodian de volta ao hospital, e descobrir até lá, qual seria a história dele não com a Guarda-costas Naboan que ele idolatrava antes, mas com a prima de uma certa Chairwoman que tinha gerado nele uma mudança que para ela era uma grata e antecipada surpresa…

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em FW 1.0

2 Respostas para “E-I; C-1; Ato VII-c

  1. Helena

    ADOREI essa parte!Ação mode on!!!A parte dos cavaleiros fugindo da iminente explosão foi ótima! 😀

  2. Isaaque

    uhuuu!! Como sempre Tamires dando aulas de combate… ( nem comentarei sua atuação Vinnie…)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s