E-I; C-1; Ato VII-b

 

[Ato VII-b]

[6 Horas antes do amanhecer – Coruscant – Senatorial Sector]

(Allan x Josefa x Warlock x Tamires)

Apesar do nome sóbrio, Senatorial Sector era um dos pontos mais boêmios de Coruscant, um lugar vibrante 24 horas por dia, que nos dias da velha república, abrigava primariamente as residências dos representantes no antigo Senado Galáctico. Desde a fundação do Império, as comitivas de burocratas deu lugar a uma multitude de jovens de todas as raças e lugares da galáxia, e centenas de bares, boates, nightclubs, cafés, inferninhos e similares. Apesar da massiva presença da guarda local, o complexo labirinto de vielas, corredores, passagens secretas que levavam a clubes secretos que por sua vez possuíam passagens ainda mais secretas levando a clubes ainda mais exclusivos.

Numa atmosfera como essa, promiscuidade, tráfego humano e drogas proliferavam, uma vez que somente alguém com poderes sobre-humanos seria capaz de causar estrago suficiente na estrutura do submundo do distrito… infelizmente, para os cafetões, traficantes, viciados, infiéis e larápios, naquela noite, quatro cavaleiros Imperiais em particular tinham entrado no Senatorial Sector dispostos a fazer barulho…

  • Muito bem, Nós estamos, aqui, e agora?Josefa Tiik, a cavaleira Twi’Lek perguntou, olhando para seus quatro companheiros

  • Muito simples. Nós causamos problemas suficientes até que os culpados apareçam ou que eles liberem a meninaTamires Darklighter, respondeu, com seu sutil acento Tatooinean.

  • Nada disso.Allan Al-Lugger replicou – Nós não podemos da a eles a ideia de que viemos aqui procurando especificamente por ela ou eles irão mata-la.

  • Allan está correto.Vynn Warlock concordou, num tom sério – Nós temos alvos óbvios em abundância por aqui… o que nós precisamos é achar alguém com as conexões certas e nós acharemos a menina.

Josefa olhou para o seu irmão de armas Zodian, que parecia diferente, mais sombrio, do que a última vez que ela o tinha visto.

  • Vinnie, você não nos falou, como foi o seu encontro com Ellen Luthor. – Josefa falou, num tom malicioso.

O Zodian a olhou de relance, mas não falou nada. Em seu lugar, foi Tamires que falou:

  • Ele não se encontrou com a víbora júnior dos Luthor… – Tamires revelou – Warlock estava ocupando salvando Chairwoman Amidala e Srta. Lois.

Josefa olhou surpresa para Tamires, e de volta para o Zodian. Ela havia ouvido falar do que havia acontecido com Lois Naberrie através de Giotom, que estava extremamente irritado por alguma coisa que ele havia se recusado à falar, e somente por alto ele tinha lhe dito sobre o resgate de Amidala, e a participação dele, de Mestre Queen e de Naberrie, mas seu amante havia convenientemente deixado de fora o nome do Zodian.

  • Eu soube o que houve por alto… – Josefa falou – E Lady Naberrie está bem?

  • Sim, Lois está completamente fora de perigo, mas ela vai passar a noite no hospital – Warlock falou – E exatamente por isso eu quero completar esta missão o quanto antes e voltar ao hospital, antes que ela acorde.

Josefa e Tamires se entreolharam, surpresas com a maneira decidida com a qual um dos mais encabulados e nervosos companheiros de academia que as duas já tiraram um selinho estava se referindo a Srta. Lois Naberrie, inclusive chamando-a pelo primeiro nome, uma raridade que ele só guardava para as duas cavaleiras…

Allan também havia notado a mudança na atitude do Cavaleiro, mas ele estava focado na missão, e tratou de relembrar as duas cavaleiras do propósito deles no lugar. Utilizando seu visor como binóculos, ele olhou para os terraços abaixo, da torre de onde eles estavam observando toda a área, ele falou:

  • Eu acabo de avistar um dos nossos suspeitos usuais. – Al-Lugger falou

  • Qual deles? – Tamires perguntou, agachando-se junto ao Axxillan, recostando-se nele e colocando sua cabeça próxima da dele para pegar uma olhadela no visor como ela estava acostumada a fazer.

  • Evan McCulloch, vulgo Mirror Master. – Allan falou, com uma certa satisfação na voz.

  • Nós já temos nosso bilhete de entrada. Oh, Flash adoraria estar aqui agora. – Tamires falou, num tom malicioso.

  • Mas ele não está, melhor para nós. – Al-Lugger devolveu, olhando de relance para sua parceira..

Sem pensar duas vezes, o Cavaleiro das Trevas ergueu-se, colocando seu visor como máscara uma vez mais, sacando sua grappling gun, apontando para um a das torres ao longe. Assim como ele, a Cavaleira Amazona também se levantou, sacando seu multi-laço de flex-filamento, e com maestria e graça, o lançou, alcançando o mesmo ponto de apoio que o Axxillan Por um breve momento, os dois permaneceram no parapeito, com as luzes iluminando os dois… para o observador mais atento, naquele momento era possível se notar as diferenças gritantes nas armaduras que os leigos supunham serem iguais…

A armadura de Allan possuía, em seu peitoral, por cima da roldana que era símbolo da cavalaria, o símbolo do morcego, e a sua armadura refletia tons negros aos holofotes que randomicamente passavam por eles. Os seus visores, que em ocasiões convenientemente lhe serviam de mascara (uma quase exigência aos discípulos de Bruce Wayne), lhe davam um ar ainda mais imponente e intimidante.

Tamires, em contraste, era graciosa até em sua armadura, que possuía uma aparência mais frágil que o modelo-base, sendo mais generosa em demonstrar as curvas da Tatooinean, e a malha era bem mais justa que no modelo masculino. A liga de metálica da armadura também refletia tons dourados à luz dos holofotes, e o símbolo da águia em relevo sobre a roldana na cavalaria reluzia em seu busto. Ela não tinha máscaras, utilizando apenas as lentes padrão da cavalaria, que se formavam de sua tiara quando necessário, e que, entre outras coisas, ainda lhe lhe dava sensores aguçados multi-espectrais e multi-energéticos…

Os dois cavaleiros saltaram na frente, e Josefa observou a dupla dinâmica, ao que ela ativava os jatos em suas botas e os estabilizadores em suas manoplas…

  • Estes dois pensam que todo mundo trabalha na mesma cadência que eles. – Josefa falou

Josefa se colocou no parapeito, assim como Tamires e Allan, o uniforme de Tiik era espelhado no alter-ego heroico do mestre dela, no caso da Twi’Lek, Mestre Dimitri Pushkin, também conhecido como Rocket Red, a sua armadura era menos reveladora que a de Darklighter, mas dada as formas extremamente generosas da cavaleira Twi’Lek, isso não diminuía em nada o sex-appeal dela. A liga metálica refletia tons brancos as luzes da noite, e no busto, a estrela sobre a roldana. Seus lekkus (os dois tentáculos em sua cabeça) estavam cuidadosamente envoltos em tiras cerimoniais que terminavam na larga tiara que ela vestia em sua cabeça, com a mesma liga metálica de sua armadura.

A Twi’Lek saltou, impulsionada pelos poderosos foguetes de sua armadura, seguindo seus dois companheiros de armas. Warlock observou os três imperiais desaparecerem na noite, e balançou a cabeça em negativa… Sem o mesmo entusiasmo de seus companheiros, ele se colocou no parapeito, e levitou na direção que eles tinham ido…

[The Succubus Club]

Evan McCulloch não era estúpido. Ele tinha notado a movimentação incomum das milícias locais, e considerando-se o que ele havia ouvido de seus contatos, ele sabia que naquela noite, problema iria vir para o Senatorial Sector… McCulloch também havia notado que ele estava sendo observado por quatro Cavaleiros Imperiais, e por isso que ele havia decidido entrar no Succubus Club… ele conhecia bem o local, e mais ainda, a infinidade de espelhos que eles tinham…

Assim que ele saiu das vistas dos imperiais, ele colocou seu capuz, e deixou seu projetores de prontidão, e passando a notícia rapidamente ao redor, ele esperava que os peixes pequenos que permeavam o local atrasasse os imperiais o suficiente para que ele pudesse se safar…

Evan assistiu sem surpresa ao que as vidraças foram arrebentados por dois Cavaleiros, que ele imediatamente reconheceu como sendo os pupilos de Batman e Wonder Woman… Allan e Tamires pousaram bem em frente ao Mirror Master, e o Morcego falou:

  • Indo à algum lugar, McCulloch? – Allan perguntou

  • Ao banheiro, por quê, você quer balançar pra mim? – O criminoso falou, com desdém

  • Ora, seu! – Tamires falou, irritada.

Ela estendeu sua mão para McCulloch, mas para surpresa dela, no entanto, a mão passou direto, ao que Mirror Master se vangloriou:

  • Amazona, amazona… Gostosa como sua mestra, e tapada que nem ela. – McCulloch provocou

  • Por que você nã.. – Tamires começou a falar, mas parou no meio ao sentir a mão de Allan no seu ombro.

A imagem se desfez e Allan olhou ao redor:

  • Você tem contas a prestar com a justiça… – O Cavaleiro da Trevas falou.

  • O que eu tenho são 15 mil créditos, pra quem botar os cavaleiros na Lona – Mirror Master falou, sua imagem aparecendo em dezenas de locais, com os créditos na mão…

De imediato, Tamires olhou a redor, ficando de costas para Allan, ao que ela viu os olhares de cobiça e mal intencionados se multiplicarem…

  • Você vai pagar por isso, Mirror Master… – Tamires falou…

Allan e Tamires se colocaram em posição de luta, ao que eles viram alguns brutamontes se aproximarem, em meio a horda que não representava nenhuma ameaça real… Antes que eles fizessem algo, porém, alguns deles foram jogados contra a parede, ao que do alto, Josefa Tiik aterrissou no meio da multidão, próximo da dupla dinâmica…

  • Sentiram minha falta? – a Twi’Lek perguntou, os jatos na palma de suas manoplas já em modo de combate, servindo como disruptores…

  • Peguem eles! – alguém gritou no meio do salão..

Allan logo tratou de nocautear em poucos segundos uma meia duzia de infelizes que estavam em sua frente, causando dentes quebrados ali, braços torcidos acolá, e temor renovado no coração dos seus adversários … Tamires chutou longe um coitado que estava com uma cadeira na mão usou seu laço para jogar o maior sujeito que ela achou contra a multidão, numa versão em forma viva de boliche… Josefa abriu alas com seus disruptores, jogando longe uma meia duzia de capangas e chutando mais um para trás do balcão do bar…

Allan sacou um de seus batrangs, usando a Força rapidamente programar seu alvos e o lançou contra uma dos diversos Mirror Masters no local… a arma teleguiada transpassou o primeiro falso Evan, dissipando a ilusão, e seguindo rumo à outro Evan. Tamires derrubou mais uma meia duzia de capangas, quando ela se viu cercada por duas duzias de atacantes, ela tentou abrir caminho longe deles… O Cavaleiro da Trevas viu sua parceira cercada, e sem pensar duas vezes, ele se jogou no meio da confusão, mandando para a lona meia duzia dos adversários numa fração de segundos, ao que ele saltou acrobaticamente entre alguns deles, chutando, esmurrando, jogando longe… ele rolou no chão, se levantando bem ao lado da Amazona, que não escondeu sua surpresa ao ver o Axxillan ao seu lado.

Sem pensar duas vezes, ele deixou cair no chão duas esferas, e agarrou a Tatooinean pela cintura, com a grappling gun na outra mão, mirando para o alto… os dois cavaleiros voaram do meio dos brutamontes, sendo seguidos por uma explosão de luzes e fumaça que deixou alguns fora de ação e muitos desnorteados…

Josefa, por sua vez, ao se ver em clara desvantagem numérica, tentou levantar voo, mas ela não contava com um Gamorrean que saltou contra ela, e agarrou um dos lekkus dela, o que causou à Twi’Lek dor lacerante, a fez gritar em agonia e cair ao chão. Ao que Allan e Tamires aterrissaram numa das plataformas superiores, eles viram a Cavaleira caída no chão, e a Amazona gritou o nome de sua amiga, ao que um dos adversários levantou uma enorme caixa de som para esmaga-la…

A caixa nunca chegou a ameaçar Tiik, ao que ela explodiu em milhares de pedaços, e o indivíduo que a estava segurando, ao chão, gritando em agonia ao que seus braços estavam dilacerados O Gamorrean que estava segurando o lekku da cavaleira, do nada, a largou e levou as duas mãos ao pescoço… os adversários que estavam ao redor dela se afastaram, temendo o mesmo destino do Gamorrean, ao que o quarto cavaleiro surgiu, flutuando, com sua mão erguida, e um punho semi-cerrado…

  • Ninguém lhe ensinou modos? – Warlock fez uma pergunta retórica…

O Gamorrean olhou com terror para o Zodian, que moveu seu braço. O Gamorrean seguiu na trajetória do braço, com igual violência, voando direto contra os projetores de plasma, que explodiram com o impacto, causando um curto generalizado e eliminando a vontade de brigar dos menos corajosos…

Um Khundio sacou seu blaster, apontando diretamente contra a cabeça de Warlock, que olhou para a arma, e seu portador, não como uma ameaça, mas uma inconveniência.

  • Vá pro inferno! – O Khundio bradou.

Os três cavaleiros olharam em horror ao que o adversário apertou o gatilho, e o cano da arma emitiu um forte brilho… a explosão que se sucedeu e o grito de agonia do Khundio, que caiu no chão sem o braço, contudo, os surpreendeu… o reflexo de uma estranha aura ficou visível por uma fração de segundos ao redor do Zodian, que apenas olhou para o inimigo caído, ignorando-o completamente no segundo seguinte, mais preocupado com a Twi’Lek.

  • Vinnie… o… o que….?! – Josefa tentou falar, ainda desnorteada.

  • Você ainda está sentindo os choques sinápticos do seu lekku. – O Zodian falou.

Allan saltou de volta com Tamires, que já não encontraram mais nenhuma resistência. Eles correram para junto de Vinnie e Josefa, que ainda estava se apoiando no Zodian…

  • Zefa, você está bem? – Tamires perguntou, cheia de cuidados com sua amiga.

  • Sim, eu estou… somente meu ego que levou um baque. – A Twi’Lek falou.

  • Onde você estava? – Allan perguntou ao Zodian

  • Garantindo o sucesso de nossa missão – Vinnie falou, e olhando para Tiik, ele perguntou – Você está melhor?

Josefa acenou positivamente com a cabeça, e se desvencilhou do cavaleiro. Tamires olhou ao redor, enquanto Allan se ajoelhou em frente a um dos dispositivos deixados pelo Mirror Master:

  • Nós perdemos o canalha… – Tamires reclamou

  • Não, nós não o perdemos – Allan respondeu, levantando o pedaço de equipamento com sangue nele… – Eu acertei McCulloch e ele está carregando agora um transmissor em sua corrente sanguínea.

  • Então por que você ainda está perdendo tempo? Leve-nos até ele. – Vinnie comandou

Isso lhe rendeu olhares de seus companheiros, e o Allan falou:

  • Por aqui. – O Axxillan falou, caminhando na direção de um dos corredores ao fundo do estabelecimento…

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em FW 1.0

3 Respostas para “E-I; C-1; Ato VII-b

  1. Guilherme

    Cada dia melhor a história! Parabéns Vinnie!!!

  2. Isaaque

    Vinnie + Poderes…. Poderes + Vinnie… Toh ficando preocupado… kkkk

  3. Vinnie

    Isso é só o início….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s