E-I; C-1; Ato VII-a

 

[Ato VII-a]

[Korriban – Templo de Ursa]

Nas termas do templo, Isaak Fel-Ix estava sentado na beirada, com água pouco acima da cintura, enquanto Winter Drax-Ul terminava de banha-lo, com a ajuda de uma outra sacerdotisa. As águas quentes das termas, e os sais especiais causavam uma leve neblina ao redor dos corpos desnudos dos três, o que embaçavam um pouco a visão, mas permitiam tanto ao Guerreiro de Zod ver as formas generosas das duas belas clérigas, quanto as duas clérigas observar a musculatura impecável do Alto General Zodian.

Porém naquele momento, não eram pensamentos luxuriosos que permeavam a mente dos três Zodians, mas sim, as imagens nos projetores holográficos, transmitidos ao de Coruscant, e que mostravam a Liga da Justiça reunida uma vez mais, e a recém empossada Imperatriz De-Facto Helena Amidala:

= …A Liga da Justiça é a representação máxima dos nossos mais altos ideais e valores, os mesmos valores e ideais nos quais o Império Kryptonian-Coruscanti foi fundado… = Amidala falou

= Estas foram as palavras da Regente Amidala, em seu discurso de posse, esta noite em Coruscant. = O âncora do telejornal falou

= … A Liga da Justiça já partiu para Axxilla, para dar um fim à violência que se escalou desde a onda de atentados que se iniciou duas semanas atrás com a destruição do principal Templo CLOIS do planeta, e que culminou com a explosão da Catedral CHLOIS esta tarde, onde as esquipes de busca e resgate ainda estão trabalhando, mas onde o número de mortos já passa de duzentos e o número de feridos, mais de mil. A batalha aberta entre facções CLOIS e CHLOIS já entra em seu sexagésimo dia, com um saldo de mortos de quase três mil mortos, e milhares de feridos. = Outro âncora informou.

Izarra sorriu, ao ver as imagens holográficas…

  • Aparentemente as coisas estão movendo mais rápido do que você supunha – Winter falou, sentindo a satisfação de seu irmão.

  • Eu não me importo de estar errado neste caso, Winter – Isaak falou – Até por que, neste caso, significa que nossa chance de liberação chegará antes do previsto.

  • Você realmente acha que vai conseguir anular o trunfo dos Luthor? – A Guardiã perguntou, enquanto lhe esfregava as costas, ao mesmo tempo que a sua ajudante esfregava o peito do Guerreiro de Zod.

  • Você me mostrou o caminho, Winter. – Isaak falou – E o fato da pirralha ter decidido agir contra o desgarrado vai nos dar a situação perfeita para trazê-lo de volta para Korriban.

  • Cuidado com suas manipulações, Isaak. – Winter lhe falou – Se você for descoberto, você pode se dar mal.

O Guerreiro de Zod olhou para a Guardiã, que achando estranho que Winter fosse alerta-la sobre Ellen Luthor a quem a Guardiã nunca considerou uma ameaça real. Os pensamentos dele no entanto foram fáceis de se captar pela Zodian, que lhe falou:

  • Eu não estou falando da fedelha Luthor, eu estou falando de Vynn Warr-Lok. – Winter disse, num tom sério

Isaak segurou a mão da clériga que lhe esfregava a esponja no peito, e falou:

  • Deixe-nos. – Fel-Ix falou, de forma autoritária, mas sem ser rude.

A noviça olhou para Winter, que por trás do General, acenou-lhe afirmativamente com a cabeça. Ela então curvou-se em reverência, gesto esse que Isaak respondeu de forma cordial, tocando sua própria fronte com os dedos, e dobrando a mão ao mesmo tempo que curvava sua cabeça, de forma respeitosa:

  • Obrigado, minha irmã… que Rao ilumine seus caminhos. – O Guerreiro de Zod falou, com um sorriso.

A serva sorriu de volta, grata em servir a um dos líderes de seu povo, e levantou-se, dando ao Alto General o presente da visão de suas formas desnudas, enquanto ela se retirava… Ao que os dois estavam a sós, Isaak segurou a forma esbelta da Guardiã, e a trouxe das costas para sua frente. E sentou-se de forma relaxada no colo do Guerreiro de Zod, continuando o trabalho que a noviça havia iniciado…

  • Você me disse que ele seria capaz de perceber meu engôdo, certo? – Isaak perguntou

  • Sim, eu estou absolutamente certa que ele será capaz de pressentir na Força a dissimulação. – Winter respondeu

  • Eu não pretendo mentir para ele, Winter. – O Guerreiro de Zod falou – Eu irei manipular os acontecimentos, mas quando ele vier a mim eu ou se eu for a ele, eu não irei mentir. Eu revelarei tudo, inclusive sobre a maldição que os Kryptonians colocaram sobre nosso povo, e que os Luthors tem usado por séculos para nos manter sub-servientes.

Winter cuidadosamente terminou de esfregar o tórax bem definido do General, e lhe entregou a esponja, e virou-se de costas, recostando-se no Zodian, que moveu os longos cabelos alvos dela para o lado, permitindo a ela recostar-se nele.

  • A sua escolha é sábia, Milorde. – Winter falou – Mesmo desgarrado, Vynn não esqueceu suas origens. A vida em Coruscant não o tornou um estranho ao nosso povo.

Isaak a ouviu em silêncio, enquanto ele molhava a esponja na água, e a pressionava sobre o corpo da guardiã, deixando os filetes escorrerem por entre o busto dela, até retornarem as águas.

  • Se há um benefício incontestável dele ter sido pupilo de Mestre Olsen é o fato de que ele desenvolveu o mesmo senso de justiça e honra que o Grão-Mestre, e isso irá nos ajudar a influência-lo, assim que ele souber da nossa causa. – A Zodian falou.

  • Sem dúvidas – Isaak falou, continuando a passar a esponja pelo corpo da Guardiã.

  • Eu estou certo que o potencial de Warr-Lok será suficiente para revelar os segredos milenares que Korriban guarda. Os Siths deixaram muita de sua herança aqui, e eu estou certo de que com a ajuda dele, eu poderei encontrar algo para nos tornar livres. – Winter falou

  • Eu tenho plena confiança em você – Isaak falou, tomando um momento para beijar o ombro da Zodian, meio caminho até o pescoço.

Winter sentiu a mão do Guerreiro de Zod acariciar seu ventre, enquanto lhe aplicava beijos esporádicos na base do pescoço… ela instintivamente levou sua mão à nuca dele, acariciando o cabelo de Fel-Ix, ao que ela continuou a falar:

  • É vital, nesse meio termo, que nem Lex nem Lionel desconfiem do que nós estamos planejando, ou a ruína cairá sobre nós… – Winter advertiu

  • Eu continuarei a bancar o cão obediente por enquanto… – Isaak falou, entre beijos…

Winter quase perdeu o fôlego, ao sentir a mão forte do Guerreiro de Zod descer-lhe momentaneamente, e voltar ao ventre, mas ela não podia se deixar levar pelo prazer enquanto haviam negócios a serem terminados:

  • Tessmacher pode ser uma aliada… – Winter falou, numa voz bem mais ofegante…

Isaak sorriu de forma maliciosa, com seus lábios pressionados contra a base do pescoço dela… Se ele tinha um passatempo predileto, era provocar a Guardiã até o limite do auto-controle dela…

  • O plano para trazê-la para nós está em andamento… – O Zodian informou…

Winter tentou falar mais algo, mas ao sentir o outro braço do Zodian lhe abraçar, e a mão no ventre descer uma vez mais, ela gemeu alto, e decidindo que eles haviam falado de negócios o suficiente, virou seu rosto, e de forma agressiva, puxou Isaak pelos cabelos, afastando seu rosto dela o suficiente para clamar os lábios de seu irmão e amante em Zod….

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em FW 1.0

2 Respostas para “E-I; C-1; Ato VII-a

  1. Isaaque

    UAUUUU….. Gostei… muuitooo…

  2. Vinnie

    Não diga….. eu imaginei que vc gostaria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s